Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da expressao de mt-i/ii no hipocampo de pacientes com epilepsia do lobo temporal.

Processo: 06/52447-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Orfa Yineth Galvis Alonso
Beneficiário:José Eduardo Peixoto Santos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fármacos neuroprotetores   Neuroproteção   Zinco   Esclerose hipocampal   Plasticidade neuronal

Resumo

A epilepsia do lobo temporal (ELT) é o tipo de epilepsia focal mais freqüente em pacientes adultos e se caracteriza geralmente por apresentar: 1) resistência ao tratamento farmacológico; 2) perda neuronal progressiva; 3) esclerose hipocampal, geralmente associada ao brotamento anormal das fibras musgosas na camada molecular interna da fascia dentata. O zinco (Zn) é um elemento presente em concentrações elevadas em estruturas límbicas susceptíveis à epileptogenicidade, é liberado em sinapses glutamatérgicas durante crises epilépticas, aparece em neurônios com características degenerativas após as crises e, em concentrações na faixa de micromoles, induz morte celular em sistemas "in vitro". As metalotioneinas (MTs) I/II são proteínas importantes na manutenção da homeostase de metais essenciais incluindo o Zn, e alguns estudos sugerem que fazem parte de mecanismos endógenos de neuroproteção. Alterações dos mecanismos que regulam a disponibilidade do Zn podem ser importantes para a progressão da perda neuronal na ELT. Essas alterações podem ser diferentes entre pacientes com ELT com diferentes etiologias. O objetivo principal deste projeto é avaliar no hipocampo retirado de pacientes submetidos a tratamento cirúrgica com características clínicas, eletroencefalográficas e de neuroimagem de ELT com e sem atrofia hipocampal: 1) distribuição do zinco vesicular, 2) expressão de metalotioneinas I/II, e 3) perda neuronal. (AU)