Busca avançada
Ano de início
Entree

Bactérias amonificantes e nitrificantes e teor de nitrato e amônio no solo após o cultivo de plantas de cobertura

Processo: 09/07450-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Carlos Alexandre Costa Crusciol
Beneficiário:João Paulo Costa Carneiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Rotação de culturas   Sistemas de produção   Macronutrientes   Fertilidade do solo

Resumo

O nitrogênio é o principal nutriente exigido pela cultura do arroz de terras altas, no entanto o aumento no teor de N no solo nem sempre traz vantagens, principalmente, quando cultivado no sistema plantio direto, onde há predominância de N-NO3-. A provável razão para isso pode estar associada à baixa atividade da enzima nitrato redutase nas plantas de arroz, principalmente nos primeiros 30 dias após a emergência. Tem sido observado por produtores, que sobre palhada de braquiária a cultura se desenvolve melhor em plantio direto. Uma das hipóteses que pode explicar tal resultado é o provável efeito que as espécies desse gênero exercem na inibição da nitrificação. Diante do exposto o objetivo deste trabalho será verificar a influência de plantas de cobertura e de fontes de N na assimilação de N pelas plantas e as conseqüências nos componentes da produção e na produtividade de grãos do arroz de terras altas em sistema plantio direto. O projeto de pesquisa será realizado em campo na Fazenda Experimental Lageado da FCA/UNESP - Botucatu-SP. O delineamento experimental será em blocos casualizados em esquema fatorial 7 x 6, com quatro repetições. Os tratamentos serão constituídos pela combinação de 7 formas de manejo da adubação nitrogenada (M1 - 80 kg ha-1 de nitrato de cálcio aos 30 DAE, M2 - 40 kg ha-1 de nitrato de cálcio aos 0 DAE e 40 kg ha-1 aos 30 DAE, M3 - 80 kg ha-1 de sulfato de amônio aos 30 DAE, M4 - 40 kg ha-1 de sulfato de amônio aos 0 DAE e 40 kg ha-1 aos 30 DAE, M5 - 80 kg ha-1 de sulfato de amônio + inibidor de nitrificação (DCD) aos 30 DAE, M6 - 40 kg ha-1 de sulfato de amônio + DCD aos 0 DAE e 40 kg ha-1 aos 30 DAE e M7 - testemunha - ausência de N) e 6 espécies de plantas de cobertura (Brachiaria brizantha, B. decumbens e B. humidicola, B. ruziziensis, Pennisetum americanum e Crotalaria spectabilis). A cultivar de arroz utilizada será a IAC-202. Serão realizadas as seguintes avaliações: teores N-NO3-, N-NH4+ e N total no solo, atividade da enzima nitrato redutase (na época da semeadura, no início de perfilhamento, na diferenciação floral, no emborrachamento e no florescimento), teor de N na folha bandeira, componentes de produção (nº de panículas m-2, nº de espiguetas panícula-1, fertilidade das espiguetas e peso de 1000 grãos) e produtividade de grãos do arroz. Os dados serão submetidos à análise de variância. As médias dos tratamentos serão comparadas pelo teste de Tukey a 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)