Busca avançada
Ano de início
Entree

Capturas acidentais de pequenos cetáceos pela frota pesqueira do porto de Cananéia, SP

Processo: 07/56304-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 31 de outubro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Marcos César de Oliveira Santos
Beneficiário:Soraya Alonso Sidou
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/54149-9 - Parâmetros populacionais e aspectos ecológicos para a conservação do boto-cinza, Sotalia guianensis, no sul de São Paulo e no norte do Paraná, AP.JP
Assunto(s):Cetacea   Conservação   Ecologia

Resumo

Há algumas décadas, o molestamento intencional de cetáceos foi proibido em vários países, mas a interação acidental com artefatos de pesca continua representando ameaça. Uma revisão recente indica que as duas espécies de cetáceos mais afetadas pelo impacto das atividades pesqueiras no Brasil são a toninha (Pontoporia blainvillei) e o boto-cinza (Sotalia guianensis). O objetivo deste estudo será de avaliar as características das capturas acidentais de pequenos cetáceos petas embarcações da frota pesqueira de Cananéia (25º00'S e 47º55'W), sul do Estado de São Paulo. A área de pesca abrange principalmente águas costeiras de Itanhaém (SP) (24º13'S; 46º47'W) até Paranaguá (PR) (25º47'S; 47º32'W). Os dados a serem incluídos neste trabalho começaram a ser coletados em novembro de 2004 e continuarão até março de 2008. Cadernos de bordo foram entregues aos mestres das embarcações que foram capacitados a coletar as seguintes informações: campos de pesca onde foram efetuados os lançamentos da rede, distância aproximada da linha de costa e profundidade estimada do local, posição geográfica, número de panos de rede de emalhe utilizados, dimensões da rede, tempo de imersão a cada lançamento, ocorrência de eventos de captura acidental com cetáceos e espécies-alvo da pescaria, a fim de efetuar o cálculo de esforço de pesca mensal, esforços totais considerando cada tipo de malha e rede separadamente e o valor de captura de pequenos cetáceos por unidade de esforço de pesca (CPUE). Conseqüentemente, será possível avaliar as dimensões e as características dessas interações com a finalidade de subsidiar informações necessárias para a elaboração de planos de ação e recomendações referentes à conservação de pequenos cetáceos. (AU)