Busca avançada
Ano de início
Entree

Elucidação funcional e via de sinalização de receptores serpentina, PfSR12 e PfSR25 de Plasmodium Falciparum

Processo: 09/07155-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Célia Regina da Silva Garcia
Beneficiário:Miriam Santos de Moraes
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/51295-5 - Genômica funcional em Plasmodium, AP.TEM
Assunto(s):Transdução de sinais   Plasmodium

Resumo

Os parasitas da malária apresentam um complexo ciclo de vida, que é constituído por diversos estágios de desenvolvimento. Sua capacidade de reconhecer moléculas produzidas pelo mosquito vetor e pelo hospedeiro vertebrado, como o ácido xanturênico e melatonina, respectivamente, tem importantes implicações para a regulação da expressão gênica e controle do ciclo celular. Já foi demonstrado que estes compostos derivados de triptofano ocasionam a produção de segundos mensageiros AMPc e GMPc, hidrólise de fosfoinositídeos de membrana e liberação de cálcio a partir de estoques intracelulares. Estes, por sua vez, ativam diversas proteínas da cascata de transdução de sinal no parasita, como adenilato e guanilato ciclase, quinases (PKA e CDPK4) e tiol-protease dependente de cálcio.Apesar de diversas proteínas desta maquinaria de transdução de sinal já terem sido identificadas no genoma de P. falciparum, componentes de membrana da via responsáveis pelo reconhecimento de sinais extracelulares, isto é receptores de membrana, eram desconhecidos. A identificação pelo nosso grupo de candidatos a receptores de sete domínios transmembrânicos, também conhecidos por receptores acoplados à proteína G (GPCRs), os quais foram denominados PfSRs (P. falciparum Serpentine Receptors), abriu a possibilidade de identificar os meios pelos quais o parasita percebe o meio externo e controla os diversos estágios do seu ciclo de vida. A expressão destes receptores nos estágios intraeritrocíticos de P. falciparum foi detectada por RT-PCR. Além disso, utilizando um anticorpo produzido contra a região N-terminal de um dos receptores (PfSR25), verificamos a sua expressão em parasitas não sincronizados. Finalmente, com a expressão heteróloga de PfSR25 e PfSR12 em células HEK-293T encontramos que ele é corretamente translocado para a membrana plasmática. Considerando a importância da identificação destes prováveis receptores em parasitas da malária, faz-se necessária a sua caracterização funcional e um estudo das suas localizações subcelulares nos parasitas. Este projeto visa responder a estas questões por meio do estudo da expressão destes receptores em células de mamíferos e identificação de seus ligantes. Tendo-se identificado os ligantes destes receptores pretende-se associar estas informações à fisiologia do parasita, verificando qual a importância destes para o desenvolvimento do mesmo.