Busca avançada
Ano de início
Entree

Vias de sinalização da insulina mobilizadas pela estimulação noradrenérgica na glândula pineal e estudo do papel diferencial dos adrenoreceptores alpha 1 e beta 1

Processo: 07/08733-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 31 de maio de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:José Cipolla Neto
Beneficiário:Jéssica Andrade da Silva
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/06767-2 - O papel da melatonina no controle do metabolismo energético: interações hormonais, ações centrais e periféricas (pineal, obesidade, diabetes e envelhecimento), AP.TEM
Assunto(s):Neurofisiologia   Glândula pineal   Melatonina   Noradrenalina   Insulina

Resumo

A melatonina, hormônio sintetizado pela glândula pineal durante o período noturno, apresenta um ritmo de secreção circadiano e um ritmo sazonal. Sua produção é sincronizada ao dia e à noite, assim como às estações do ano pela informação luminosa transmitida pela via retino-hipotalâmica. A síntese da melatonina, que é induzida pela liberação da noradrenalina noturna no interstício glandular, também pode ser modulada pela influência de outros sistemas como, por exemplo, o sistema peptidérgico com participação do neuropeptídeo Y, polipeptídeo intestinal vasoativo (VIP), polipeptídeo ativador da adenilato ciclase pituitária (PACAP), além disso, recentemente foi demonstrado que a insulina também exerce importante papel sobre a glândula pineal. A insulina e a noradrenalina modulam as atividades das enzimas-chave no processo de síntese e secreção de melatonina, triptofano hidroxilase (TPH) e aril-alquilamina-N-acetiltransferase (AANAT) através de mecanismos pós-transcricionais. Tendo em vista esse papel potenciador da insulina sobre a síntese de melatonina estimulada por noradrenalina pretende-se, no presente projeto estudar as vias de sinalização insulina mobilizadas pela noradrenalina, na presença ou ausência de bloqueadores específicos dos adrenoceptores do tipo ²1 ou ±1. Dentre os focos de estudo estarão: proteína e estado do receptor da insulina e dos substratos do receptor da insulina, da PI3-K, AKT e MAPKs.