Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade microbiológica de ostras (Crassostrea braziliana) e de águas, coletadas em cultivos e em bancos naturais de Cananéia (SP): avaliação da contaminação por Staphylococcus SP e Salmonella SP

Processo: 10/05961-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Julia Fernandes
Beneficiário:Vanessa da Costa Andrade
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Escherichia coli   Águas costeiras   Saúde pública

Resumo

O projeto proposto aborda o consumo de organismos marinhos (ostras) como alimento e sua relação com a saúde pública uma vez que as legislações brasileiras que normatizam a qualidade microbiológica de alimentos (RDC Anvisa 12/01) e das águas destinadas ao cultivo de organismos aquáticos (CONAMA 357/05) encontram-se desatualizadas em relação ao(s) indicador(es) microbiológicos adotados para ambientes marinhos. Sabe-se atualmente que as bactérias do grupo Enterococos são melhores indicadoras de contaminação fecal para tais ambientes sendo inclusive adotadas como critério de avaliação da qualidade de águas recreacionais marinhas (CONAMA 274/00). Estas bactérias apresentam maior resistência aos fatores estressantes como o sal e a luz ultravioleta, sobrevivem mais tempo em ambientes salgados e salobros comparativamente a bactérias como a Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Salmonella sp e coliformes termotolerantes. Apesar disto, as duas legislações citadas primeiramente não consideram Enterococos como indicador para alimentos de origem marinha nem tão pouco para águas destinadas a ao cultivo destes organismos. Este trabalho tem como objetivo, a partir da análise das densidades de vários indicadores bacteriológicos de contaminação fecal em ostras de bancos naturais e de ostreiculturas, demonstrar a necessidade de mudanças nos critérios para avaliação da qualidade de alimentos de origem marinha e para avaliação águas destinadas ao cultivo dos mesmos, nas legislações pertinentes, CONAMA 357/05 e Anvisa RDC 12/01.