Busca avançada
Ano de início
Entree

Manutenção preditiva de redutores de velocidade sob várias condições utilização, através da análise de partículas de desgastes no óleo lubrificante

Processo: 06/02570-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Projetos de Máquinas
Pesquisador responsável:Aparecido Carlos Gonçalves
Beneficiário:Mário Américo Borsanelli Silva
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Manutenção preditiva   Lubrificantes   Desgaste (tribologia)   Vibrações de máquinas

Resumo

A análise de partículas de desgastes é um forte indicador da interação tribológica na qual estas são formadas. A quantidade de partículas, tamanho, forma e composição dão informações precisas sobre as condições das superfícies em movimentos sem a necessidade de se desmontar o conjunto a qual estas partes pertencem. De acordo com o estudo destas partículas pode-se relacionar as situações de desgastes do conjunto e atribuí-las a condições físicas ou químicas. A análise de vibrações é outra técnica utilizada para se verificar o estado atual de máquinas e equipamentos em movimentos. Um desbalanceamento em um componente de máquina pode causar desequilíbrio no sistema e resultar em aumento da força aplicada com consequente aumento da vibração. A tendência atual é a utilização, em conjunto, das duas técnicas de manutenção preditiva que vinham sendo estudadas separadamente, uma vez que uma técnica complementa a outra. Dependendo do fenômeno que se queira estudar uma técnica pode ser mais apropriada do que a outra. Para se estudar a eficiência da integração da análise de vibrações com a análise da partícula de desgastes, propõe-se aqui um estudo de um motor acoplado a um redutor de velocidade. Os estudos serão realizados com operação normal do sistema motor-redutor, com o uso de lubrificante de viscosidade inferior ao recomendado, com o uso de lubrificantes contaminados com água e com engrenagens de acabamento e dureza superficial variadas. Maior ênfase será dada a análise de partículas de desgaste. Porém serão coletadas medidas de vibrações, no tempo e na frequência, e analisadas amostras de óleos quanto ao índice de viscosidade, porcentagem de água, TAN e TBN. Para isto serão usados vários aparelhos tais como, absorção atômica, filtros de partículas, monitor de partículas, depositor de partículas e aparelho Karl Fischer. (AU)