Busca avançada
Ano de início
Entree

Indução da síndrome do intestino curto em modelo experimental porcino

Processo: 04/15442-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2005
Vigência (Término): 31 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Alexandre Bakonyi Neto
Beneficiário:Marcelo Magno de Freitas Sousa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Síndrome do intestino curto

Resumo

A síndrome do intestino curto resulta de um comprimento intestinal total inadequado para que haja uma boa nutrição. As causas dessa síndrome estão relacionadas diretamente a perdas extensas de intestino delgado. Entre as características clinicas dessa síndrome estão diarréia, desequilíbrio hidroeletrolítico e desnutrição. O objetivo deste estudo é estabelecer a extensão de ressecção intestinal necessária para induzir a Síndrome de intestino curto em modelo experimental porcino. Para isso, serão estudados 16 porcos, com peso variando entre 10 e 20 kg, distribuídos em 3 grupos. No grupo 1 (n=6), será realizada ressecção de 70-80% do intestino delgado. No grupo 2 (n=6), será realizada a ressecção total do intestino delgado (exceto duodeno). O grupo 3 (n=4) será constituído por porcos não operados e será utilizado como grupo controle. Para avaliação do estado nutricional, serão estudados parâmetro clínicos e laboratoriais (peso, colesterol sérico, proteínas séricas, eletrólitos, bilirrubinas séricas, glicemia, creatinina, uréia e triglicérides séricos) com intervalo de 7 dias entre as medidas. Os animais serão sacrificados quando houver perda de mais de 40% do peso pré-operatório ou se houver sinais de sofrimento do animal. (AU)