Busca avançada
Ano de início
Entree

O problema da heresia a partir do Ano Mil: autoridade, reforma e sociedade na idade média central

Processo: 98/06887-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 1998
Vigência (Término): 30 de setembro de 1999
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Pesquisador responsável:Leila Mezan Algranti
Beneficiário:Marcia Storolli
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Igreja   Inquisição   Heresia   Idade Média

Resumo

A partir do ano mil, a Igreja produz um novo discurso de exclusão, que define o que é verdade (ortodoxo) e erro (heresia). Quem não aceitasse os seus dogmas era rotulado como herege e marginalizado. Através deste discurso, a Igreja cria a figura/imagem do herege para depois então persegui-lo. A proposta deste projeto é, em primeiro lugar, entender como a historiografia trabalha estas questões, a partir do estudo de fontes bibliográficas secundárias. Em segundo lugar, este projeto busca mostrar a artificialidade é arbitrariedade da construção da imagem do herege, contrastando-a, na medida do possível, com a imagem que este tem dê si mesmo. Fazendo uma leitura e uma análise cuidadosa de fontes primárias selecionadas e traduzidas, reinserindo-as no seu contexto histórico e social, procuro mostrar como a Igreja constrói e produz um discurso normativo. O período enfocado vai do século XI até meados do XIII. (AU)