Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da associação entre o polimorfismo ID no gene que codifica a enzima conversora da angiotensina e a susceptibilidade a nefropatia em diabéticos tipo 1

Processo: 08/50652-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2008
Vigência (Término): 30 de abril de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Lucia Cardillo Corrêa Giannella
Beneficiário:Carolina Ribeiro Victor
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Nefropatias diabéticas   Polimorfismo genético

Resumo

O diabetes mellitus (DM) compreende um grupo de alterações metabólicas que produzem um fenótipo de hiperglicemia. As anormalidades metabólicas associadas ao DM levam a lesões secundárias em diversos órgãos, sendo as principais complicações crônicas a retinopatia, nefropatia e neuropatias. A nefropatia é uma causa importante de diálise e transplante renal por todo mundo. Muitos estudos têm se concentrado em encontrar um marcador genético que possa predizer a suscetibilidade à esta complicação, o que poderia permitir uma conduta mais adequada naqueles pacientes de alto risco. Um marcador já estudado em várias populações é o polimorfismo inserção (I)/deleção (D) presente no intron 16 do gene que codifica a enzima conversora da angiotensina (ECA). Estudos apontam para uma relação entre o genótipo homozigoto para a deleção e a nefropatia diabética. Uma vez que características étnicas e geográficas influenciam a freqüência dos polimorfismos, a associação entre um polimorfismo e um traço fenotípico em uma determinada população deve ser validado, e o objetivo deste projeto é avaliar a associação do polimorfismo inserção/deleção no gene que codifica a ECA com a predisposição à nefropatia diabética em uma população de diabéticos tipo 1 brasileiros. (AU)