Busca avançada
Ano de início
Entree

Rastreabilidade da Farinha de Carne e Ossos Bovina a partir da Análise dos Ovos de Codornas (Coturnix coturnix japonica) pela Técnica dos Isótopos Estáveis de Carbono (delta 13C) e Nitrogênio (delta 15N)

Processo: 07/06707-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Carlos Ducatti
Beneficiário:Cleusa Móri
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Codornas   Ovo   Rastreabilidade   Isótopos estáveis

Resumo

Informações consistentes sobre a qualidade dos produtos agroindustriais consumidos pela população são imprescindíveis. A técnica dos isótopos estáveis pode ser grande aliada para o resgate da confiança dos consumidores, já que existe a possibilidade de detecção de subprodutos de origem animal em tecidos de aves e ovos, especialmente em codornas. O estudo tem como objetivo rastrear a inclusão de farinha de carne e ossos bovina na dieta de codornas por meio da análise dos ovos e suas frações (gema e albúmen), utilizando a técnica dos isótopos estáveis de carbono (13C/12C) e nitrogênio (15N/14N). Serão utilizadas 100 codornas distribuídas aleatoriamente em cinco tratamentos. Cada tratamento terá quatro repetições de quatro aves cada. Tanto a água como a ração serão fornecidas à vontade. As codornas receberão durante 42 dias as dietas experimentais, a fim de substituir os carbonos e os nitrogênios das aves pelos da nova dieta. Após este período serão tomados aleatoriamente catorze ovos por tratamento, durante três dias consecutivos, onde sete ovos servirão para colheitas de amostras de gema e albúmen e os outros sete para o ovo total. Os tratamentos experimentais serão: T1 (contole): ração a base de milho, farelo de soja e trigo sem farinha de carne e ossos bovina (FCOB); T2: ração a base de milho, farelo de soja e trigo + 0,40% de proteína bruta (PB) provenientes da FCOB; T3: ração a base de milho, farelo de soja e trigo + 0,81% de PB provenientes da FCOB; T4: ração a base de milho, farelo de soja e trigo + 1,62% de PB provenientes da FCOB e T5: ração a base de milho, farelo de soja e trigo + 2,02% de PB provenientes da FCOB. Para determinar o percentual de inclusão da farinha de origem animal estimado na composição do ovo, será empregado o modelo de diluição isotópica, de duas fontes e dois isótopos na formação de um produto. Os resultados isotópicos obtidos serão submetidos à análise multivariada de variância (MANOVA) com auxílio do procedimento GLM (General Linear Model) do programa estatístico SAS (1999). Serão gerados dados pelas matrizes de erros, e posteriormente distribuídos graficamente em regiões (elipses) com 95% de confiança para observar possíveis diferenças entre médias dos tratamentos experimentais e as médias do tratamento controle.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MORI, C.; DUCATTI, C.; PIZZOLANTE, C. C.; KAKIMOTO, S. K.; DENADAI, J. C. Traceability of Animal Meals in Japanese Quail Eggs Using the Technique of 13C E 15N{*}Stable Isotopes. Brazilian Journal of Poultry Science, v. 15, n. 1, p. 59-64, JAN-MAR 2013. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.