Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelo matematico para o turnover isotopico (delta13c e delta15n) em estudos com juvenis de peixes, e os aspectos praticos da experimentacao

Processo: 08/58931-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Carlos Ducatti
Beneficiário:Rosangela Kiyoko Jomori Bonichelli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Peixes   Isótopos estáveis

Resumo

Os isótopos estáveis, bastante utilizados em estudos de rastreabilidade dos alimentos aproveitados pelos animais, constitui-se numa ferramenta potencial para estudos de alimentação e nutrição na aqüicultura. Nessa área, o uso sistemático desta técnica é ainda recente demandando mais pesquisas para conhecer e entender melhor os fatores externos que podem interferir no valor isotópico da amostra. Além da identificação das fontes alimentares, a técnica permite mensurar a contribuição dos alimentos por meio de equações matemáticas. Assim, o presente projeto propõe 1) a descrição de um Modelo Isotópico para calcular a participação percentual das dietas no tecido animal, peixes em crescimento; 2) iniciar um estudo de padronização metodológica quanto o preparo das amostras a serem analisadas, para peixes durante o crescimento, neste caso: a extração da gordura das amostras e análise isotópica de juvenis de pequeno tamanho separados em 2 frações corporais, quando ainda não é possível extrair o músculo em quantidades suficientes para análise isotópica, e 3) como forma de avaliar a aplicabilidade da Equação proposta em estudos de turnover isotópico, de ajuste exponencial, a respectiva Equação será testada em curvas de turnover de carbono e nitrogênio de animais alimentados com dietas de diferentes características nutricionais, na perspectiva de comparar a dietas e inferir sobre o potencial das mesmas para o crescimento dos juvenis, neste caso a espécie pacu P. mesopotamicus. Primeiro, os juvenis serão alimentados com dieta "C4" para a padronização do sinal isotópico (por 90 a 120 dias) e, em seguida, receberão dietas "C3" (uma controle e quatro contendo farelo de algodão em diferentes quantidades), por cerca de 120 dias até a obtenção do novo patamar de equilíbrio isotópico. As coletas serão realizadas a cada 5 dias, e serão realizados dois ensaios: juvenis com peso inicial aproximado em 0,1 g e juvenis maiores, com cerca de 20 g. Neste último, o músculo será extraído e analisado individualmente como tecido representativo da dieta. Como análises complementares, serão realizadas análises de perfil de aminoácidos e bromatológicas e avaliação do crescimento dos juvenis. (AU)