Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto bem-te-vi: como vejo o mundo e como o mundo me ve

Processo: 08/51297-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Ismar de Oliveira Soares
Beneficiário:Ariane Porto Costa Rimoli
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Infância   Multimeios   Produção   Educomunicação   Inclusão digital   Adolescência

Resumo

Integrando-se a linha de pesquisa em Educomunicação, responsável por um volume significativo de investigações acadêmicas na ECA/USP, nos últimos dez anos, o Projeto BEM-TE-VI: COMO VEJO O MUNDO E COMO O MUNDO ME VÊ tem como proposta examinar e sistematizar o desenvolvimento (processos e resultados) de oficinas de audiovisual ministradas para crianças e adolescentes de diferentes procedências, sob a perspectiva, da gestão colaborativa e democrática dos recursos da informação. Através do estudo de filmes realizados por crianças e adolescentes de origens sócio-culturais diversas, será possível a criação de um painel multifacetado sobre a infância e adolescência contemporâneas: sonhos, aspirações, medos, dificuldades, formas de relacionamentos com a família, os amigos, o mundo e, especialmente, formas de leitura e de uso dos recursos da comunicação. Outro aspecto a ser analisado é a própria metodologia empregada, que deverá considerar não só a heterogeneidade do público e o papel do educador, como mediador no processo de aprendizagem, como também a prática da auto-gestão do processo produtivo, evidenciando as possibilidades oferecidas a prática educomunicativa pelo acesso das novas gerações as tecnologias digitais. As oficinas do Projeto Bem-te-vi que comporão a amostragem foram ministradas em 2006 e 2007, em programa vinculado ao Ministério da Cultura, em 16 "ninhos" (núcleos de produção compostos por equipamentos de captação e edição de imagens) em vários pontos do Estado de São Paulo. Nessas oficinas, as crianças são capacitadas a realizar todo o processo de construção das diversas formas da linguagem audiovisual. Até o momento já foram atendidas 480 crianças e produzidos 70 vídeos, constituindo um vasto material para análise, não só do ponto de vista da aplicação das novas tecnologias digitais junto ao público infantil, como também das temáticas presentes no imaginário infanto juvenil, análise esta que o presente projeto se propõe a realizar, na expectativa de contribuir para aprofundar os estudos que marcam a legitiminação do campo da Educomunicação no Brasil. (AU)