Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação gênica entre células do cumulus e oócito

Processo: 10/00049-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Cláudia Lima Verde Leal
Beneficiário:Lígia Garcia Mesquita
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Maturação in vitro   Técnicas in vitro   Inativação gênica   Oócitos

Resumo

A competência oocitária é adquirida durante o crescimento e maturação do oócito e em geral, está associada ao tamanho do folículo, ao estágio do ciclo estral e ao nível de atresia e pode estar relacionada também com a quantidade de transcritos específicos acumulados durante o crescimento oocitário e nas fases finais de foliculogênese. A diferença entre oócitos competentes e não competentes dependerá de diferentes padrões de expressão gênica. As células do cumulus que estão em volta do oócito têm papel fundamental no controle do crescimento oocitário, maturação, fertilização e habilidade de suportar a embriogênese. Estas mantêm o metabolismo em cooperação com os oócitos, interação crucial para a regulação da maturação oocitária e remodelamento da cromatina em oócitos bovinos e para a total competência para suportar a embriogênese. Devido a esta importante comunicação durante o desenvolvimento folicular e maturação, a análise destas células pode fornecer informações importantes quanto à competência oocitária. Sendo assim, o objetivo deste projeto é estabelecer uma metodologia de silenciamento gênico por lipofecção nas células do cumulus e que auxiliará na avaliação da interação das células do cumulus e oócito e investigar as implicações funcionais destes genes sobre a competência oocitária, visando promover melhores resultados na produção in vitro. Para tanto, os perfis de expressão dos mRNAs codificadores de BMPRII e EGFR serão avaliados nas células do cumulus e determinado seu padrão de expressão temporal durante a MIV. O silenciamento gênico será realizado inicialmente em células do cumulus isoladas em cultivo in vitro para estabelecer as melhores condições de lipofecção (concentração e tempo de exposição ao RNA de interferência). As melhores condições serão depois avaliadas em complexos cumulus-oócito (CCO). Para confirmar o silenciamento nos CCOs será analisada a expressão dos genes e a detecção das proteínas BMPRII e EGFR. O efeito do silenciamento em CCOs será determinado em relação a aspectos funcionais das células do cumulus avaliando a expressão de genes relacionados à expansão (HAS2 e PTG2), proliferação (CCND2) e esteroidogênese (STAR) das células do cumulus e que estão downstream da via de sinalização do BMPRII e EGFR. Além disso, também serão avaliados os efeitos "fenotípicos" sobre a expansão do cumulus, ativação da MAPK e seus reflexos sobre a maturação oocitária e o desenvolvimento embrionário in vitro. Assim, é esperado que o silenciamento dos genes em estudo, presentes nas células do cumulus, influa negativamente na expansão das mesmas, diminuindo a competência do oócito para a maturação e, conseqüentemente, reduzindo o desenvolvimento embrionário, demonstrando a importância da função adequada desses genes durante a MIV para o desenvolvimento embrionário posterior.