Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre a concentração bucal de compostos sulfurados voláteis e o nível de ansiedade de ratos submetidos a estresse por imobilização

Processo: 01/02684-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2001
Vigência (Término): 31 de julho de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Fernanda Klein Marcondes
Beneficiário:Fernanda Vieira Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Imobilização   Estresse psicológico   Ansiedade   Halitose

Resumo

Halitose refere-se a uma alteração do hálito de origem local ou sistêmica caracterizada pela emanação de odores fétidos da cavidade oral. Embora na maioria dos casos de halitose, a causa seja de origem bucal ou esteja relacionada a doenças sistêmicas, o estresse também tem sido proposto como um agente etiológico ou predisponente ao mau hálito. O estresse de pacientes odontológicos está relacionado geralmente à ansiedade e/ou medo do tratamento dentário. A relação entre estresse e halitose ainda não está esclarecida é a realização de estudos em animais de laboratório poderia complementar aqueles realizados em seres humanos. Para isso, utilizaremos ratos de laboratório submetidos a estresse por imobilização, um modelo experimental bem estabelecido na literatura sobre a fisiologia do estresse. E para avaliação do nível de ansiedade dos mesmos, utilizar-se-á, um modelo comportamental também estabelecido na literatura cientifica: o teste do labirinto em cruz elevado. Como um dos fatores que influenciam a reação de estresse é a idade do indivíduo, também realizaremos a comparação entre ratos adultos jovens e' adultos para verificar a influência da idade sobre o nível de ansiedade de ratos submetidos à estresse. A avaliação da halitose, será feita pela quantificação da concentração oral de compostos sulfurados voláteis. (AU)