Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da relação entre estresse e halitose em um modelo animal

Processo: 00/12977-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2001
Vigência (Término): 31 de julho de 2002
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Fernanda Klein Marcondes
Beneficiário:Carolina de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Imobilização   Estresse psicológico   Halitose   Modelos animais   Compostos sulfurados

Resumo

Embora na maioria dos casos de halitose, a causa seja de origem bucal ou esteja relacionada a doenças sistêmicas, o estresse também tem sido proposto como um agente etiológico ou predisponente ao mau hálito. A relação entre estresse e halitose ainda não está esclarecida e a realização de estudos em animais de laboratório poderia complementar aqueles realizados em seres humanos. Como a ocorrência de halitose está relacionada ao aumento na produção de compostos sulfurados voláteis (CSV), e já obtivemos dados em um estudo piloto mostrando que a concentração destes compostos aumentou em ratos submetidos a estresse, é nossa proposta neste projeto avaliar a relação entre halitose e estresse em um modelo animal. Para isso, utilizaremos ratos de laboratório submetidos a estresse por imobilização, um modelo bem estabelecido na literatura. E como um dos fatores que influenciam a reação de estresse é a idade do indivíduo, também realizaremos a comparação entre ratos jovens e velhos para verificar a influência da idade sobre a produção dos CSV induzida por estresse. (AU)