Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de biotransformação do agente tripanocida grandisina por fungos endofíticos

Processo: 05/04003-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Ivone Carvalho
Beneficiário:Michelle Verza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Química farmacêutica   Doença de Chagas   Biotransformação   Tripanossomicidas   Micro-organismos endofíticos

Resumo

As doenças tropicais constituem um problema sério para os países do terceiro Mundo. No caso da doença de Chagas, há um registro da ordem de 20 milhões de infectados. O único agente quimioprofilático em uso para a eliminação do parasita no sangue é a violeta genciana. Grandisina é uma lignana isolada da Virola surinamensis (Myristicaceae) cujo extrato apresentou forte atividade antichagásica, mas sabe-se que ela apresenta-se muito lipofílica, com pouca biodisponibilidade. Diante da grande diversidade dos fungos e o seu potencial em gerar produtos metabólicos de interesse terapêutico, estamos propondo a investigação da biotransformação de grandisina com a finalidade de obter metabólitos com polaridade balanceada, como produtos de O-desmetilação e também qualquer outro gerado, para aumentar a sua biodisponibilidade, garantindo uma atividade antichagásica efetiva in vivo. As reações serão acompanhadas por HPLC e TLC. A estrutura do metabólito correspondente será determinada por NMR, IR e espectrometria de Massas.