Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise eletrofisiológica, hormonal e molecular em ratos submetidos à extinção na tarefa de condicionamento de medo ao contexto

Processo: 09/02484-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Sergio Tufik
Beneficiário:Paula Ayako Tiba
Instituição-sede: Departamento de Psicobiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14303-3 - Center for Sleep Studies, AP.CEPID
Assunto(s):Sono   Memória   Corticosterona   Vigília   Medo   Estresse fisiológico   Hormônios hipotalâmicos

Resumo

Estudos a respeito do papel do sono na consolidação da memória mostram que o estresse pode ser um fator interferente importante. Os hormônios do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal liberados em resposta ao estresse exibem efeito de curva em U invertido, tanto no sono quanto na memória, de modo que em concentrações intermediárias, a corticosterona (CORT) pode induzir um rebote (aumento) de sono e melhorar o desempenho de ratos em tarefas de memória, enquanto que em concentrações baixas ou altas, induzem vigília e prejudicam o desempenho. Diversos estudos mostram que durante o aprendizado de uma tarefa aversiva, como o condicionamento de medo ao contexto (CMC), o choque nas patas pode induzir a liberação de CORT em concentrações suficientes tanto para melhorar o desempenho nesta tarefa quanto para induzir um aumento de sono. Desta forma, o estresse torna-se uma variável interferente no que diz respeito ao aumento de sono subseqüente ao aprendizado (que pode ocorrer pelo aprendizado per se ou pelo estresse). Portanto, no presente projeto, pretende-se investigar o padrão de secreção de CORT, assim como o padrão de sono de animais durante a aquisição e a extinção da tarefa de CMC, em um protocolo que envolve a apresentação e a retirada do estímulo aversivo, o choque nas patas. Pretende-se, na sequência do estudo, avaliar os possíveis mecanismos moleculares responsáveis pelas alterações, investigando, pela técnica de imunohistoquímica, a marcação de CREB (cAMP response element binding protein - um indicador de atividade neuronal já descrito anteriormente como estando relacionado com sono e memória) e avaliação da neurogênese (pela marcação de BrdU - bromodeoxyuridina). (AU)