Busca avançada
Ano de início
Entree

Pensamento, linguagem e negatividade em Bergson

Processo: 09/14711-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Débora Cristina Morato Pinto
Beneficiário:Vanessa de Oliveira Temporal
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Linguagem   Liberdade   Consciência (percepção)   Inteligência

Resumo

A presente pesquisa tem como principal objetivo analisar, no ensaio sobre os dados imediatos da consciência, a influência que a linguagem exerce sobre a má colocação do problema da liberdade. Para isso, analisaremos a relação entre forma espacial e inteligência, tal como é descrita nessa obra, e as referências ao papel da linguagem na quantificação dos estados psicológicos e na determinação do tempo como meio homogêneo. Por fim, examinaremos, no capítulo sobre a liberdade, como se constrói a polêmica entre deterministas e defensores do livre-arbítrio segundo Bergson, procurando mostrar em que essa oposição confirma a tese dos falsos problemas e de que modo a linguagem tem papel decisivo em tal formulação. A pesquisa deverá ilustrar, nesse primeiro passo da filosofia de Bergson, o papel da capacidade discursiva nas operações intelectuais e, a partir das considerações críticas de Bergson, examinar como a denúncia dos limites da linguagem contribui para uma nova posição do problema da liberdade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)