Busca avançada
Ano de início
Entree

Densidade mineral óssea e desempenho de leitões em fase de creche submetidos a dietas contendo diferentes níveis de cálcio

Processo: 10/05158-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Luiz Carlos Vulcano
Beneficiário:Annelise Grether
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Densitometria óssea   Radiologia

Resumo

Os leitões precocemente desmamados, devido à imaturidade do sistema digestivo, não apresentam pH gástrico suficientemente ácido para adequada atividade enzimática, o que resulta, muitas vezes, em desordens digestivas. Diante disso, vem sendo preconizada, a acidificação de dietas para leitões em fase de creche; no entanto, o resultado da utilização de acidificantes depende, dentre outros fatores, do poder tamponante da dieta. Considerando que as fontes de minerais como cálcio e fósforo, possuem grande influência sobre a capacidade tamponante das rações, o presente trabalho tem como objetivos avaliar o desempenho e a mineralização óssea de leitões alimentados com dietas contendo diferentes níveis de cálcio. Quarenta leitões, da raça Large White, desmamados aos 21 dias, serão distribuídos em cinco grupos de oito leitões (dois animais por baia) de acordo com delineamento experimental de blocos ao acaso, com base no peso inicial e sexo. Em cada um dos blocos (grupo) será sorteado um dos seguintes tratamentos (T): Rações pré-iniciais, fornecidas nos primeiros 14 dias após o desmame com 0,85% Ca e 0,66% P (T1- testemunha); 0,75% Ca e 0,66% P (T2); 0,66% Ca e 0,66% P (T3); 0,56% Ca e 0,66% P (T4). Do 15o ao 28o pós desmame, será utilizada uma única ração, comum a todos os animais, totalizando 28 dias de período experimental. A Densitometria Óptica Radiográfica é um método de análise para quantificação da matéria mineral óssea e será realizada em dois momentos, aos 14 e 28 dias do período experimental. Serão tiradas radiografias simples de região distal de membro torácico esquerdo ao lado de escala de alumínio. Estas radiografias serão digitalizadas e analisadas por meio de um software de análise de imagens que compara as tonalidades de cinza da escala com a região óssea analisada, obtendo-se valores em milímetros de alumínio (mmAl).