Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de citogenética comparativa e de sistemática filogenética em roedores da tribo Akodontini (Cricetidae, Sigmodontinae): o que pode ser revelado na era da citogenômica?

Processo: 09/54300-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Yatiyo Yonenaga-Yassuda
Beneficiário:Karen Ventura
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50146-6 - Filogeografia comparada, filogenia, modelagem paleoclimática e taxonomia de répteis e anfíbios neotropicais, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Rodentia   Filogenia

Resumo

Os roedores da subfamília Sigmodontinae agrupam 74 gêneros e 377 espécies sendo um dos grupos mais diversos e complexos de mamíferos neotropicais. A segunda maior tribo dessa subfamília, na qual existem muitas dúvidas e questões em aberto em diversos níveis do conhecimento sistemático taxômico é Akodontini, com 106 espécies e 14 gêneros descritos. Os agrupamentos resgatados por análises moleculares utilizando tanto gene mitocondrial quanto nuclear, tem apresentado baixos valores de suporte, mostrando que esses marcadores podem não ser os mais informativos a respeito da história evolutiva desse grupo. Isso torna desejável o desenvolvimento de novos estudos filogéticos que busquem a utilização de marcadores inéditos que sejam potencialmente eficientes em resgatar as informações filogenéticas nesse grupo. A maioria dos trabalhos citogenéticos envolvendo Akodontini limita-se a descrição morfológica de cariótipos por técnicas de citogenética clássica de padrão de bandas e/ou a comparação cariotípica entre espécies de um mesmo gênero. Tais trabalhos foram importantes para levantar problemas de citotaxonomia e atestar a importância da citogenética na identificação de espécies em gêneros da tribo (e.g. Akodon, Thaptomys) por meio da caracterização de cariótipos espécie-específica que muitas vezes constituíram informações imprescindíveis que abriram caminho para estudos de taxonomia de sistemática, sendo, algumas vezes o primeiro passo na identificação de novas espécies. No entanto, dados citogenéticos tem sido raramente incluídos em estudos cladísticos arquitetados para resgatar informações sobre as relações felogênicas entre diferentes táxons. É surpreendente o fato de que conceitos cladísticos tenham sido quase que completamente ignorados na abordagem citogenética dado que, os cromossomos são os elementos hereditários de todo o genoma nuclear, são unidades independentes de mutação e, conseqüentemente apresentam condições importantes para a sua inclusão como caracteres em análises filogenéticas. Além do mais, as mudanças cromossômicas são eventos discretos, oferecendo assim "um conjunto amplo de características cladisticas que combinam as vantagens dos caracteres evolutivos moleculares e morfológicos". A citogenética molecular possibilita, com base na hibridação entre sondas de DNA marcadas com fluorocromos e o DNA genômico, o acesso inequívoco de homologias cromossômicas entre táxons muito divergentes ou grupos caracterizados por apresentarem intensa diferenciação cromossômica, como no caso das espécies akodontinas [ampla variação de 2n (10 a 54) e de NF (15 a 66)] nas quais, a comparação de cromossomos por padrões de bandas mostra-se inadequada, criando oportunidades para que comparações e conseqüentemente as relações cromossômicas sejam determinadas em níveis taxonômicos mais inclusivos. No caso do gênero Akodon estudo de citogenética comparativa por meio de pintura cromossômica recíproca possibilitou o estabelecimento de inferências sobre mecanismos de diferenciação cromossômica entre quatro espécies do gênero, o que representou um salto qualitativo na área de Citogenética de Roedores Brasileiros, possibilitando estabelecer homologia completa dos cromossomos das espécies Akodon paranaensis 2n=44, A. montensis 2n=24, A. cursor 2n=14-16 e Akodon sp. n. 2n=10 com um refinamento tecnológico que não era possível com os padrões de colorações cromossômicas longitudinais. O futuro desta nova citogenética é promissor, uma vez que permite que a arquitetura genômica de espécies distantes seja comparada e também representa uma ferramenta atrativa para a reconstrução de cariótipos ancestrais assim como para estudos filogenéticos. O atual projeto prevê o uso dessa tecnologia, por meio da hibridação de 23 sondas cromossomo-específico da espécie A. paranaensis (2n=44) e pintura recíproca, em exemplares de 10 gêneros pertencentes à tribo Akodontini que possuem linhagem de células de fibroblastos depositadas no Banco de Células do LCV (Laboratório de Citogenética de Vertebrados), para o desenvolvimento de um estudo citogenético comparativo refinado capaz de expandir os limites da citogenética comparativa em roedores brasileiros e de gerar informações valiosas sobre a evolução cromossômica da tribo. Conseqüentemente trará importantes contribuições acerca da sistemática do grupo com realização de estudo filogenético a partir da análise de caracteres gerados com uso de pintura cromossômica, buscando hipóteses filogenéticas mais robustas. (AU)

Publicações científicas (7)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VENTURA, KAREN; O'BRIEN, PATRICIA CAROLINE MARY; MOREIRA, CAMILA DO NASCIMENTO; YONENAGA-YASSUDA, YATIYO; FERGUSON-SMITH, MALCOLM ANDREW. On the Origin and Evolution of the Extant System of B Chromosomes in Oryzomyini Radiation (Rodentia, Sigmodontinae). PLoS One, v. 10, n. 8 AUG 25 2015. Citações Web of Science: 4.
DI-NIZO, CAMILLA BRUNO; VENTURA, KAREN; FERGUSON-SMITH, MALCOLM ANDREW; MARY O'BRIEN, PATRICIA CAROLINE; YONENAGA-YASSUDA, YATIYO; SILVA, MARIA JOSE DE J. Comparative Chromosome Painting in Six Species of Oligoryzomys (Rodentia, Sigmodontinae) and the Karyotype Evolution of the Genus. PLoS One, v. 10, n. 2 FEB 6 2015. Citações Web of Science: 11.
KAREN VENTURA; CAMILA N MOREIRA; RENATA MORETTI; YATIYO YONENAG-YASSUDA; MIGUEL T RODRIGUES. The lowest diploid number in Testudines: Banding patterns, telomeric and 45S rDNA FISH in Peltocephalus dumerilianus, 2n = 26 and FN = 52 (Pleurodira, Podocnemididae). GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 37, n. 1, p. -, 2014.
VENTURA, KAREN; MOREIRA, CAMILA N.; MORETTI, RENATA; YONENAGA-YASSUDA, YATIYO; RODRIGUES, MIGUEL T. The lowest diploid number in Testudines: Banding patterns, telomeric and 45S rDNA FISH in Peltocephalus dumerilianus, 2n=26 and FN=52 (Pleurodira, Podocnemididae). GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 37, n. 1, p. 61-63, 2014. Citações Web of Science: 4.
VENTURA, KAREN; SILVA, MARIA JOSE J.; GEISE, LENA; LEITE, YURI L. R.; PARDINAS, ULYSES F. J.; YONENAGA-YASSUDA, YATIYO; D'ELIA, GUILLERMO. The phylogenetic position of the enigmatic Atlantic forest-endemic spiny mouse Abrawayaomys (Rodentia: Sigmodontinae). ZOOLOGICAL STUDIES, v. 52, DEC 2013. Citações Web of Science: 8.
CAMILA NASCIMENTO MOREIRA; CAMILLA BRUNO DI-NIZO; MARIA JOSÉ DE JESUS SILVA; YATIYO YONENAGA-YASSUDA; KAREN VENTURA. A remarkable autosomal heteromorphism in Pseudoryzomys simplex 2n = 56; FN = 54-55 (Rodentia, Sigmodontinae). GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 36, n. 2, p. -, 2013.
MOREIRA, CAMILA NASCIMENTO; DI-NIZO, CAMILLA BRUNO; DE JESUS SILVA, MARIA JOSE; YONENAGA-YASSUDA, YATIYO; VENTURA, KAREN. A remarkable autosomal heteromorphism in Pseudoryzomys simplex 2n=56; FN=54-55 (Rodentia, Sigmodontinae). GENETICS AND MOLECULAR BIOLOGY, v. 36, n. 2, p. 201-206, 2013. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.