Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo molecular do gene TCOF1 com o uso da técnica de Southern blot e análise in vitro da influência do ácido retinóico na expressão desse gene

Processo: 02/08735-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2002
Vigência (Término): 31 de outubro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Maria Rita dos Santos e Passos Bueno
Beneficiário:Roberto Dalto Fanganiello
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Anormalidades craniofaciais   Disostose mandibulofacial   Isotretinoína   Ácido retinoico   Gene TCOF1   Proteína treacle   Southern blotting

Resumo

A síndrome de Treacher Collins (TCS) é uma doença autossômica dominante que afeta o desenvolvimento do complexo craniofacial humano. O gene mutado na TCS compreende 25 exons, que codificam a fosfoproteína nucleolar treacle. Os maiores níveis de expressão do TCOF1 são observados nas cristas neurais, imediatamente antes da fusão, e nos primeiros e segundo arcos faríngeos. A maioria das mutações patogênicas que ocorrem no TCOF1 são pequenas deleções e inserções que causam mudanças no quadro de leitura, resultando em códons de parada prematuros e levando à produção de uma proteína truncada. Baste numa grande variabilidade fenotípica em indivíduos com TCS, tanto em uma mesma família quanto entre famílias distintas e algumas das hipóteses levantadas para explicar esse fenômeno envolvem a possibilidade de mutações em outros genes que atuam na mesma via e/ou influência de fatores ambientais. O ácido retinóico e seus derivados, por exemplo, atuam como morfógenos, induzindo a ocorrência de malformações craniofaciais quando administrados durante a embriogênese de camundongos, de macacos e de seres humanos, e o padrão de algumas dessas malformações é análogo ao padrão de deformidades que se observa na TCS. Com o presente projeto objetiva-se testar a hipótese de que deleções de um ou mais exons ao longo do gene TCOF1 possam causar a síndrome e pretende-se verificar se o ácido retinóico interfere na expressão do gene TCOF1 in vitro. (AU)