Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da disponibilidade do níquel no solo por métodos químicos e biológico

Processo: 07/58406-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 23 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Takashi Muraoka
Beneficiário:José Lavres Junior
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Urease   Metais pesados   Extração sequencial

Resumo

O conhecimento das formas e frações de níquel (Ni) no solo, bem como a quantificação dos teores e, por fim, a avaliação da disponibilidade do elemento para as plantas são necessários. A concentração do micronutriente em alguns solos pode ser insuficiente para o atendimento das exigências das plantas, principalmente naquelas em que a assimilação do N ocorre via ureideos, por meto da associação simbiótica com bactérias fixadoras de N2. Os objetivos propostos para este trabalho serão avaliar, por melo de métodos químicos e biológico, o comportamento do Ni aplicado em três tipos de solo e a disponibilidade do metal para as plantas de soja, como também Verificar a absorção do elemento. Será cultivada Giycine max (L) Merrill cultivar IAC-Foscarín 31 em Latossolo Vermelho Amarelo e em dois Latossolos Vermelhos - distintos quanto ao teor de argila e Ni disponível em DTPA, e com aplicação de cinco doses de NI (0; 0,1; 0,5; 1,0 e 10,0 mg dm-3 de solo). O delineamento estatístico utilizado será o de blocos completos ao acaso, em esquema fatorial 5x3, com três repetições. Serão determinados os teores totais de Ni no solo, Ni ligado à matéria orgânica, a carbonatos e a óxidos de Fe, Al e Mn por melo da extração seqüencial e os teores trocáveis por meio da extração simples (Mehlich-1, Mehlich-3 e DTPA). Avaliar os teores de NI obtidos das extrações com o Ni absorvido pelas plantas. Também, serão avaliadas: a atividade da urease nas folhas (AU)

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE MACEDO, FERNANDO G.; BRESOLIN, JOANA D.; SANTOS, ELCIO F.; FURLAN, FELIPE; LOPES DA SILVA, WILSON T.; POLACCO, JOE C.; LAVRES, JOSE. Nickel Availability in Soil as Influenced by Liming and Its Role in Soybean Nitrogen Metabolism. FRONTIERS IN PLANT SCIENCE, v. 7, SEP 8 2016. Citações Web of Science: 9.
LAVRES, JOSE; FRANCO, GUILHERME CASTRO; DE SOUSA CAMARA, GIL M. Soybean Seed Treatment with Nickel Improves Biological Nitrogen Fixation and Urease Activity. FRONTIERS IN ENVIRONMENTAL SCIENCE, v. 4, 2016. Citações Web of Science: 12.
LAVRES JUNIOR, JOSE; GOMES DOS SANTOS, JR., JOAO DE DEUS; MONTEIRO, FRANCISCO ANTONIO. NITRATE REDUCTASE ACTIVITY AND SPAD READINGS IN LEAF TISSUES OF GUINEA GRASS SUBMITTED TO NITROGEN AND POTASSIUM RATES. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, n. 3, p. 801-809, MAY-JUN 2010. Citações Web of Science: 13.
JUNIOR‚ J.L.; DOS SANTOS‚ J.D.G.; MONTEIRO‚ F.A.; OTHERS. NITRATE REDUCTASE ACTIVITY AND SPAD READINGS INLEAF TISSUES OF GUINEA GRASS SUBMITTED TO NITROGEN AND POTASSIUM RATES. Revista Brasileira de Ciência do Solo, n. 3, p. 801-809, 2010.
LAVRES JUNIOR, JOSE; REIS, ANDRE RODRIGUES; ROSSI, MONICA LANZONI; CABRAL, CLEUSA PEREIRA; NOGUEIRA, NEUSA DE LIMA; MALAVOLTA, EURIPEDES. Changes in the ultrastructure of soybean cultivars in response to manganese supply in solution culture. Scientia Agricola, v. 67, n. 3, p. 287-294, 2010. Citações Web of Science: 17.
LAVRES JUNIOR, JOSE; MALAVOLTA, EURIPEDES; NOGUEIRA, NEUSA DE LIMA; MORAES, MILTON FERREIRA; REIS, ANDRE RODRIGUES; ROSSI, MONICA LANZONI; CABRAL, CLEUSA PEREIRA. CHANGES IN ANATOMY AND ROOT CELL ULTRASTRUCTURE OF SOYBEAN GENOTYPES UNDER MANGANESE STRESS. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 33, n. 2, p. 395-403, MAR-APR 2009. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.