Busca avançada
Ano de início
Entree

Aproveitamento do nitrogênio (15N) de adubos verdes e da uréia e do fósforo (32P) do fertilizante mineral pelo milho e pelo feijoeiro cultivado em sucessão

Processo: 05/00284-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2005
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Takashi Muraoka
Beneficiário:Edson Cabral da Silva
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Matéria orgânica   Adubo verde   Zea mays

Resumo

Aproveitamento do nitrogênio (15N) de adubos verdes e da uréia e do fósforo (32P) do fertilizante mineral pelo milho e pelo feijoeiro cultivado em sucessão. O nitrogênio e o fósforo, na maioria das situações, são os nutrientes aplicados em maiores quantidades no cultivo do milho e do feijão, e os que mais oneram no custo de produção dessas culturas e, quando manejados inadequadamente, podem causar poluição dos recursos hídricos. O presente trabalho será desenvolvido no Centro de Energia Nuclear na Agricultura – CENA/USP, em Piracicaba - SP, em casa de vegetação, utilizando-se vasos contendo 6 kg de terra coletada de um Latossolo Vermelho distrófico. Os objetivos serão de avaliar o aproveitamento do nitrogênio (15N), mineralizado dos adubos verdes crotalária (Crotalaria juncea) e milheto (Pennisetum americanum) e do N da uréia, pelo milho e o efeito residual no feijoeiro cultivado em sucessão ao milho; avaliar o aproveitamento do fósforo (32P) do fertilizante mineral pela cultura do milho e o efeito residual no feijoeiro cultivado subseqüentemente; averiguar as interações N e P na produtividade e no aproveitamento desses nutrientes pelo milho e o feijoeiro; quantificar o aproveitamento pelo milho e o feijoeiro do N e do P do solo e, verificar a contribuição, separadamente, da parte radicular e da parte aérea da crotalária e do milheto como fonte de N para o milho e o feijoeiro cultivado em sucessão. O delineamento experimental será o inteiramente casualizado com 24 tratamentos e quatro repetições, dispostos em esquema fatorial 2 x 4 x 3, constituídos pela combinação de dois adubos verdes, crotalária e milheto marcados com 15N; quatro doses de N na forma de uréia (15N), equivalentes a 0, 60, 120 e 180 kg ha-1 e, três doses de P2O5 na forma de superfosfato triplo (32P), equivalentes a 0, 60 e 120 kg ha-1. A marcação isotópica da crotalária e do milheto será realizada em plantas cultivadas em vasos, aplicando-se semanalmente uma solução de uréia enriquecida em 10% de átomos em excesso. Serão realizadas as seguintes avaliações: Solo - características químicas: pH, Ca, Mg, P, K, MO, H + Al, Al, Cu, Fe, Zn, Mn, N total e N mineral (N-NH4+ e N-NO3-). Planta - estado nutricional, na época do florescimento, produtividade de matéria seca do milho e do feijão, P total e 32P, N total e 15N, relação C:N, C:P, lignina/N e polifenóis/N dos adubos verdes na época do manejo (colheita) dos mesmos. Os tratamentos serão avaliados pela produtividade de matéria seca, quantidade de N proveniente dos adubos verdes e do fertilizante uréia e a quantidade de P proveniente do fertilizante mineral no milho e no feijão, aproveitamento do 15N proveniente dos adubos verdes e da uréia e do P do fertilizante mineral pelo milho e pelo feijão, porcentagens de N dos adubos verdes e da uréia e do P do fertilizante recuperada do sistema solo-planta e a quantidade de N e de P no milho e no feijão proveniente do solo.Palavras chave: adubação verde, matéria orgânica, nitrogênio marcado, fósforo marcado; Zea mays, efeito residual.