Busca avançada
Ano de início
Entree

Condutividade térmica efetiva na estagnação de meios porosos de interesse da fermentação em estado sólido

Processo: 10/07366-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:João Cláudio Thoméo
Beneficiário:Karen Christine Magdaleno Lopes
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Transferência de calor   Fermentação em estado sólido   Meios porosos   Bagaço de cana-de-açúcar   Condutividade térmica

Resumo

Neste projeto de Iniciação Científica, propõe-se obter experimentalmente a condutividade térmica efetiva na estagnação de meios porosos de interesse da fermentação em estado sólido (FES). A princípio, serão empregados os materiais bagaços de cana e de laranja e farelo de trigo, uma vez que o grupo de pesquisa no qual este projeto se insere já desenvolveu trabalhos com estes materiais e estas informações estão pendentes para uma melhor interpretação dos resultados. A metodologia empregada será o método da sonda linear. A etapa experimental envolverá preparação do meio poroso, ensaios para escolha do método de empacotamento mais adequado do recheio na célula de medidas, calibração da sonda a partir de materiais padrões de condutividade térmica conhecida, ensaios térmicos definitivos na célula de medidas recheada com o meio composto, cálculo da condutividade térmica efetiva e simulação da propagação de calor e massa neste sistema. O projeto se integra à linha de pesquisa Propriedades Físicas de Materiais de Origem Biológicas do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciência de Alimentos (PPG-ECA), e é auxiliar ao Doutorado de Marcelo Andrés Umsza-Guez (bolsista FAPESP, proc. 05/000127-4, já concluído) e ao Mestrado de Fernanda Perpétua Casciatori (bolsista FAPESP, proc. 08/55736-3, em andamento), ambos do PPG-ECA, cujos temas versaram, respectivamente, sobre a produção de enzimas pectinolíticas por FES e determinação de parâmetros térmicos de engenharia para simulação e projeto de biorreatores em leito fixo.