Busca avançada
Ano de início
Entree

O perfil vertical do ozônio em São Paulo

Processo: 06/56658-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 30 de novembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Maria de Fátima Andrade
Beneficiário:Cindy de Albuquerque
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Química atmosférica   Troposfera   Ozônio   Fotoquímica   Dispersão de poluentes   Poluição do ar   Qualidade do ar

Resumo

A presente proposta de iniciação científica se insere no contexto do projeto de políticas públicas com recursos da FAPESP "Modelos de Qualidade do Ar Fotoquímicos: Implementação para Simulação e Avaliação das Concentrações de Ozônio Troposférico em Regiões Urbanas" (Processo 03/06414-0), envolvendo o DCA-IAG (Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas) e a CETESB (Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental do Estado de São Paulo) e o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), sob coordenação da profa. Maria de Fátima Andrade e com a participação dos docentes: profa. Adalgiza Fornaro, profa. Rosmeri P. Rocha, prof. Edmílson Freitas e prof. Ricardo de Camargo. Esse projeto tem como objetivo principal implantar de forma operacional na CETESB, um modelo fotoquímico euleriano que descreva as condições de formação e transporte de oxidantes fotoquímicos, como o O3, na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Entre os objetivos específicos pode-se citar: análise do impacto do uso de diferentes combustíveis na qualidade do ar urbano; aperfeiçoamento do diagnóstico ambiental, identificação dos locais de máximas concentrações de ozônio na região. Ao final do projeto, como benefícios futuros, o modelo poderá ser uma ferramenta importante para o estabelecimento de políticas de monitoramento, controle e licenciamento ambiental pela CETESB, tais como: prevendo a qualidade do ar com relação ao poluente ozônio, identificando a possibilidade de ocorrência de episódios críticos; identificando as políticas mais eficazes de redução do ozônio a partir do controle de seus precursores emitidos por fontes móveis e fixas; auxiliando no planejamento da rede de estações de monitoramento do ozônio e de seus precursores na região; auxiliando no planejamento urbano através da elaboração de cenários futuros; e auxiliando nas políticas e estudos relacionados à saúde pública. O projeto de políticas públicas tem como eixo central o uso de modelos de qualidade do ar, cujas maiores incertezas estão descritas como associadas com a representação das fontes de emissão dos precursores de oxidantes fotoquímicos e a representação do transporte na Camada Limite Planetária. Essas duas vertentes estão sendo atacadas com a melhoria do inventário e com a realização de um experimento para fornecimento de dados para a calibração do modelo. Esse experimento envolve medidas em superfície dos poluentes, medidas em altitude de ozônio e de parâmetros meteorológicos como vento, temperatura e umidade relativa. A parte experimental de sondagem atmosférica tem como metas: I-) verificação da acurácia dos modelos em representar os campos de ozônio, II-) entender os processos de transporte do ozônio entre diferentes níveis e de camadas mais elevadas para a superfície. O primeiro experimento de sondagens foi realizado entre 15 e 18 de maio de 2006, constituindo na base de dados que será analisada neste projeto. O projeto de iniciação científica descrito abaixo envolve o tratamento dos dados obtidos da sondagem, a análise da situação sinótica durante o experimento de sondagem, e a determinação das trajetórias de parcela de ar para estudo do transporte. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.