Busca avançada
Ano de início
Entree

Remoção de cádmio de água residuária sintética utilizando biorreator anaeróbio contínuo de leito expandido invertido

Processo: 09/01687-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Marcelo Zaiat
Beneficiário:Mariana Guardia
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51702-9 - Desenvolvimento de sistemas combinados de tratamento de águas residuárias visando à remoção de poluentes e à recuperação de energia e de produtos dos ciclos de carbono, nitrogênio e enxofre, AP.TEM
Assunto(s):Biomassa imobilizada   Águas residuárias   Tratamento biológico anaeróbio   Tratamento anaeróbio

Resumo

O cádmio é um metal que na sua forma iônica solubilizada em água, Cd2+, apresenta alta toxicidade, sendo que seus efeitos deletérios são cumulativos por toda a cadeia alimentar. Atualmente, as formas de eliminação do cádmio em águas residuárias variam, mas os tratamentos físico químicos, precipitando os íons em compostos insolúveis ou oxidando / reduzindo os íons para formas mais ambientalmente estáveis merecem mais destaque. Embora estes tratamentos sejam eficientes, os custos são geralmente altos devido à adição de outros compostos ou consumo de energia para que o tratamento seja efetivo. Neste contexto, o presente projeto propõe a remoção do íon metálico Cd2+ pelo processo de precipitação pela reação com o ânion sulfeto biogênico, oriundo da redução do sulfato em condições anaeróbias. Para tanto, utilizar-se-á de um reator contínuo de leito expandido invertido, facilitando a separação do cádmio precipitado na forma de CdS. Assim o mesmo tratamento agrega a remoção da matéria orgânica, a redução do sulfato e a indisponibilização do cádmio iônico através da precipitação na forma de sulfeto de cádmio (CdS), avaliando a eficiência e estabilidade do processo, efeitos tóxicos no processo e também as adaptações da biota anaeróbia quando submetida à presença de diferentes concentrações de cádmio.