Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica da troca de calor através do bico do Tucano-toco, Ramphastos toco (aves, Ramphastidae)

Processo: 10/07949-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Denis Otavio Vieira de Andrade
Beneficiário:Jussara Nascimento Chaves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Regulação da temperatura corporal

Resumo

DINÂMICA DA TROCA DE CALOR ATRAVÉS DO BICO DO TUCANO-TOCO, Ramphastos toco (AVES, RAMPHASTIDAE)A regulação da temperatura corpórea, diante de variações da temperatura ambiente e/ou da taxa de produção de calor metabólico, envolve mecanismos reguladores da taxa de troca de calor entre o animal e o ambiente. Um destes mecanismos consiste na modulação da temperatura superficial de áreas especificas do corpo do animal, via ajustes vasomotores, que podem atuar tanto no sentido de promover a dissipação de calor (em uma situação de aumento da temperatura) quanto na retenção deste (em uma situação de queda de temperatura). Neste contexto, alguns animais exibem partes do corpo, como orelhas, membros, cauda, etc. que funcionam de maneira otimizada para realizar esta troca de calor. Nestes casos, estas partes são referidas como "janelas térmicas" e possuem em comum três características básicas: 1 - alta área superficial; 2 - baixo isolamento térmico; 3 - boa vascularização e controle do fluxo sangüíneo na dependência da temperatura. Recentemente, o uso do bico como uma janela térmica foi descrito para o tucano-toco, Ramphastos toco (Aves, Ramphastidae), revelando ser esta uma estrutura com a maior capacidade de troca térmica já identificada. Naquele estudo, porém, a temperatura superficial das aves (bico) foi monitorada enquanto elas eram submetidas a mudanças bastante lentas (ao longo de várias horas) da temperatura ambiente, de forma que a dinâmica temporal da resposta exibida pelas aves permanece ainda bastante desconhecida. Portanto, o objetivo do presente estudo é investigar a velocidade com que os ajustes vasomotores subjacentes à modulação da temperatura superficial do bico do tucano-toco ocorrem, ou seja, o quão rápido estas aves conseguem modular a temperatura superficial do bico em resposta a variações rápidas/agudas da temperatura ambiente.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.