Busca avançada
Ano de início
Entree

Politica de defesa e politica externa nas relacoes com a argentina durante os governos fhc e lula.

Processo: 04/06303-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2004
Vigência (Término): 31 de julho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:Héctor Luis Saint-Pierre
Beneficiário:Ana Claudia Jaquetto Pereira
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Política de defesa   Política externa   Argentina   Brasil

Resumo

Ao longo da década de 90 do último século, Brasil e Argentina consolidaram um longo processo de dissolução de desconfianças e investiram na construção de uma parceria regional como forma de ganhar peso nas negociações internacionais. Atualmente, o governo Lula, a exemplo de seu antecessor, reforça em seus discursos a importância e a prioridade atribuídas pelo Brasil à formação de uma aliança entre os dois maiores países do Cone Sul. A aproximação dos dois antigos rivais só foi possível devido à mudança gradual nas formulações de Política Externa e de Política de Defesa de ambos os países, que, partindo da análise dos obstáculos para sua inserção efetiva no grupo de países capazes de comandar os rumos do sistema internacional, passaram a visar a substituição da antiga rivalidade por uma aliança política e economicamente vantajosa. Com base no estudo das relações brasileiro-argentinas, esta pesquisa pretende analisar a confluência nas formulações da Política Externa e da Política de Defesa durante o governo Fernando Henrique Cardoso com relação à Argentina e, por comparação com uma análise similar do breve período do governo Lula, avaliar em que medida deu-se continuidade às políticas de aproximação com o país vizinho iniciadas por seu antecessor. (AU)