Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação missionária e etnogênese no nordeste pós-1970

Processo: 03/02943-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2003
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Paula Montero
Beneficiário:José Maurício Paiva Andion Arruti
Instituição-sede: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/02718-6 - Missionários cristãos na Amazônia brasileira: um estudo de mediação cultural, AP.TEM
Assunto(s):Igreja católica   Movimentos sociais   Etnografia   Historiografia

Resumo

O projeto propõe uma análise da atuação missionária no Nordeste brasileiro e do papel que ela desempenhou e continua desempenhando nos "processos de identificação" de grupos "caboclos" como "comunidades indígenas". Esse fenômeno de "emergências étnicas" ou "etnogêneses", vem alterando significativamente o perfil social da região desde as primeiras décadas deste século, mas ganhou novo fôlego a partir dos anos de 1970. As hipóteses fundamentais são: a) que os processos de etnogêneses desses dois períodos (pré e pós-70) diferem substancialmente; b) que tais mudanças estão intimamente ligadas à constituição de um novo campo indigenista e c) que este novo campo está largamente associado às mudanças de concepção sobre a Ação Missionária, que se processaram no mesmo período, em especial no interior da Igreja Católica, representada pela atuação do Conselho Indigenista Missionário - CIMI. A análise desse quadro será prioritariamente etnográfica, mas também documental, tendo em vista os registros contemporâneos (segunda metade do século XX). Tal recorte está associado à opção metodológica por uma análise dos processos sociais que hoje designamos antropologia histórica, tendo por apoio recursos ligados ao campo da historiografia que recentemente tem privilegiado o diálogo com a antropologia, como a história oral e a micro-história. (AU)