Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da circuitaria amigdalo-nigro-estriatal no condicionamento aversivo em ratos

Processo: 08/53956-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2008
Vigência (Término): 27 de janeiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Sara Joyce Shammah-Lagnado
Beneficiário:Tatiana Lima Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Condicionamento clássico   Tonsila do cerebelo   Dopamina   Memória emocional   Substância negra

Resumo

O núcleo central da amígdala (CeA), uma estrutura crítica na memória emocional, se projeta para a substância negra compacta (SNc) e para o núcleo retrorrubral (RR), que fornecem aferências dopaminérgicas ao estriado dorsal (DS). O DS está envolvido em vários processos de aprendizagem e memória, tais quais a memória de procedimento, a aprendizagem de hábitos, a associação com recompensa e a aprendizagem emocional. Trabalhos prévios do nosso laboratório (Ferreira et al. 2003, 2008) verificaram que o DS e as projeções do CeA para o DS estão envolvidos na mediação do condicionamento clássico de medo ao som. A proposta do presente estudo é de elucidar possíveis substratos anatômicos envolvidos nos efeitos observados. Mais especificamente, pretendemos examinar se a via oligossináptica CeA - SNc/RR - DS está envolvida no condicionamento clássico de medo ao som. No experimento 1, será verificado se ocorre aumento da expressão da proteína Fos nestas estruturas em animais submetidos a um estímulo sonoro previamente pareado a um estímulo aversivo. No experimento 2, será examinado se neurônios da SNc/RR, que inervam o DS, são ativados por um estímulo sonoro previamente pareado a um estimulo incondicionado aversivo. Será injetado um traçador retrógrado no DS e os animais serão submetidos ao condicionamento aversivo. A observação de neurônios retrogradamente marcados na SNC/RR e que expressam a proteína Fos após o condicionamento indicará que esta população nigroestriatal está envolvida nesta forma de aprendizagem. No experimento 3, será feita uma inativação unilateral do CeA durante o treino do animal na tarefa de condicionamento de medo ao som, com objetivo de verificar se esta lesão temporária é capaz de bloquear o aumento da expressão da proteína Fos no DS ipsilateral a inativação do CeA. No experimento 4, será avaliado o desempenho dos animais na tarefa de condicionamento de medo ao som após desconexão do CeA-DS, obtida combinando uma lesão unilateral do complexo nigral com 6-hidroxi-dopamina com uma inativação reversível do CeA contralateral com muscimol um agonista gabaérgico do tipo A. (AU)