Busca avançada
Ano de início
Entree

Triagem dos extratos e/ou frações enriquecidas de espécies vegetais do Projeto Temático BIOTA/FAPESP com potencial efeito anti-hemorrágico do veneno de Bothrops Jararaca

Processo: 06/04944-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 30 de novembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Clélia Akiko Hiruma Lima
Beneficiário:Catarine Massucato Nishijima
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Bothrops jararaca   Antivenenos   Hemorragia   Plantas medicinais

Resumo

Acidente ofídico é um sério problema de saúde pública no Brasil, aproximadamente 20500 casos são registrados anualmente, sendo que 45 % ocorrem na Região Sudeste. Bothrops jararaca é responsável pela maioria dos acidentes ofídicos brasileiros. As principais reações ao seu veneno são: hemorragia, incoagulabilidade sanguínea, edema, dor e necrose. O tratamento para os acidentados consiste na administração parenteral de soro antiofídico obtido de cavalos hiperimunizados. Embora a neutralização do efeito tóxico sistêmico seja alcançada com essa terapia, a injúria tecidual não é evitada e freqüentemente ocorrem reações adversas. Em muitos países, plantas medicinais são tradicionalmente usadas no tratamento de envenenamento por picada de cobra, entretanto, não há confirmação científica de sua ação. No presente estudo, investigaremos o potencial anti-ofídico de espécies vegetais do projeto BIOTA/FAPESP (Bioprospecção de plantas superiores do estado de São Paulo proc. n° 02/05503-6), avaliando a capacidade de neutralização do veneno sobre as hemorragias. Para isso, serão utilizados camundongos Wistar provenientes do Biotério do Departamento de Fisiologia, UNESP/Botucatu. A primeira etapa consistirá na determinação da dose mínima hemorrágica (MHD), ou seja, a dose mínima de veneno capaz de induz um diâmetro médio hemorrágico de 10 mm em 2h. Após a quantificação dos diâmetros hemorrágicos, será avaliado o potencial de neutralização dos extratos e/ou frações enriquecidas das espécies, comparando a área hemorrágica do grupo que receberá a mistura veneno + extrato e/ou fração em relação ao que recebeu somente o veneno de B. jararaca. A medida das áreas será obtida, não somente com a obtenção do diâmetro médio, mas também através da área absoluta e relativa da lesão hemorrágica pelo programa AVSoft Bioview Spectra. Os extratos que apresentarem significativa atividade redutora do efeito hemorrágico serão fracionados para investigar componentes químicos envolvidos na ação.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.