Busca avançada
Ano de início
Entree

Pastoral DST/AIDS: significados para um estudo entre religião e sexualidade

Processo: 03/12556-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2004
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Robin Michael Wright
Beneficiário:Livia Ribeiro Lima
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Religiões   Igreja católica   Sexualidade   Família   AIDS

Resumo

A cultura sexual do Brasil tem sido moldada por múltiplos discursos e instituições, como a ciência, a medicina, as relações de gênero, de identidades e de mobilidades sociais e, pelos valores morais e religiosos. Num contexto epidêmico de AIDS, tem seus significados reestruturados, especialmente por fazer parte de um momento específico da história da sexualidade, significando a dissociação entre a sexualidade e a reprodução. Pretende-se estudar as transformações que a AIDS provoca na cultura sexual através da Igreja Católica, instituição influente e relevante na sociedade brasileira e que normatiza práticas sexuais, o foco de análise é a Pastoral DST/AIDS, bem como o discurso dos religiosos e teóricos envolvidos; partindo de seu trabalho de assistência e prevenção aos portadores do vírus HIV, estes propõem uma nova teologia da sexualidade. Objetiva-se portanto, apreender os conceitos de família, reprodução, gênero, AIDS, sexualidade e prevenção para a Pastoral DST/AIDS. Diante do impacto social da AIDS no Brasil, como a pauperização e a feminização da doença, a Igreja possui fundamentais desafios e conflitos com sua doutrina moral-sexual oficial. Um objetivo mais amplo é compreender de que forma a Igreja Católica tem contribuído para a construção da natureza humana, da corporalidade e da sexualidade na sociedade brasileira contemporânea. (AU)