Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação quantitativa e imunohistoquímica da expressão de PDGF-C em gliomas

Processo: 09/16805-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Suely Kazue Nagahashi Marie
Beneficiário:Ricardo Ferrareto Iglesio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/12133-6 - Procura de marcadores moleculares relacionados ao diagnóstico e prognóstico de tumores do sistema nervoso central, AP.TEM
Assunto(s):Imuno-histoquímica   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR)   Neurologia   Neoplasias   Glioma

Resumo

A neovascularização e a angiogênese desempenham um importante papel no desenvolvimento de gliomas, especialmente nos de maior grau como os astrocitomas anaplásicos (AA) e glioblastomas multiformes (GBM). A expressão de PDGF-C em tecidos normais pode ser encontrada em diversos órgãos como rim, pulmão, cérebro, coração, medula espinal, pâncreas, glândula adrenal, músculo esquelético, ovário, próstata e placenta. Experimentos in vivo realizados em camundongos mostraram que o PDGF-C promove a proliferação de fibroblastos, a migração de novas células epiteliais, a infiltração neutrofílica e a neovascularização durante a cicatrização de feridas. O PDGF-C atua estimulando a diferenciação de células progenitoras endoteliais em células endoteliais maduras e estimulando a formação de novas células lisas musculares durante a arteriogênese. Já foi demonstrada a participação do PDGF-C em neoplasias como no sarcoma de Ewing e, mais especificamente no sistemas nervoso central (SNC), em meduloblastomas e gliomas, tendo um importante papel na maturação e estabilização de vasos sanguíneos em tumores cerebrais. O presente projeto busca avaliar, de forma quantitativa, por meio da técnica de RQ-PCR, e de forma qualitativa, por meio de imunohistoquímica, a expressão gênica e protéica do PDGF-C em linhagens celulares já estabelecidas de gliomas, em amostras de gliomas de pacientes e em tecidos controles não-neoplásicos, tentando estabelecer um padrão de expressão desse gene em neoplasias do SNC, evidenciando uma possível correlação dessa proteína com a tumorigênese ou com o grau de malignidade de tais tumores.