Busca avançada
Ano de início
Entree

Anemia hemolítica em pacientes com lupus eritematoso SISTÊMICO.Sua importância clínica e sua relação com manifestações neuropsiquiátricas

Processo: 10/01448-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Simone Appenzeller
Beneficiário:Guilherme Lavras Costallat
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Lúpus eritematoso sistêmico   Sistema nervoso central   Anemia hemolítica   Reumatologia

Resumo

As alterações hematológicas são comuns no Lupus Eritematoso Sistêmico (LES) e podem ser decorrentes de diversas drogas usualmente empregadas nesta doença como corticosteróides e citostáticos como também da própria doença. Desta forma a plaquetopenia , a leucopenia , e anemia hemolítica podem ocorrer no LES, fazendo parte dos critérios classificatórios desta doença. Anemia leve moderada ou grave tem sido associada fortemente com doença ativa no LES e a anemia moderada e grave ao dano, em qualquer fase da doença.Tem sido apontado que a anemia hemolítica autoimune ocorre em cerca de 5 a 11% dos casos de LES chegando até a 28% para alguns. Existem trabalhos que correlacionam a anemia hemolítica no lúpus à idade mais jovem no inicio da doença , ao sexo masculino e a etnia afro americana. Há evidencias mostrando associação desta manifestação com doença mais severa, envolvimento renal, convulsões e serosite. O objetivo deste trabalho é avaliar na coorte de865 pacientes com LES do HC UNICAMP a freqüência e o impacto clínico desta manifestação com especial atenção às manifestações neuropsiquiátricas.