Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre o efeito da aplicação de laser de baixa potência ao sistema nervoso estomatogástrico de crustáceos.

Processo: 09/02149-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica de Processos e Sistemas
Pesquisador responsável:Reynaldo Daniel Pinto
Beneficiário:Jessica dos Santos
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/54000-0 - Dinâmica não-linear, AP.TEM
Assunto(s):Neurociências   Laser de baixa intensidade   Terapia a laser de baixa intensidade

Resumo

Estudaremos os efeitos de laser de baixa potência (LBP) aplicado à tecido nervoso vivo de Callinectes sapidus (siris azuis). Estes animais possuem um sistema nervoso estomatogástrico (STG) que, em condições normais, contrai o estômago em ritmo periódico para digerir os alimentos. Em experimentos "in vitro", a aplicação de laser a um dos gânglios comissurais (COG) do STG levou à completa interrupção do ritmo. Pretendemos neste projeto, observar alterações de ritmo do estômago "in vivo", em experimentos não invasivos, associando-as às diferentes intensidades e durações de aplicação tópica do laser na direção do COG do STG. Para monitorar a atividade do estômago iremos construir um endoscópio simples, que será introduzido no estômago dos animais e nos permitirá medir as oscilações na intensidade de luz refletida pelos músculos internos do estômago devido ao seu movimento e, poderemos assim, inferir o comportamento dos neurônios do STG. Séries temporais da intensidade luminosa oscilante, refletida pelas paredes do estômago do siri durante os experimentos, serão digitalizadas e armazenadas em computador para posterior análise, que consistirá principalmente em calcular os espectros de potência no tempo para observar as diferentes freqüências presentes nas oscilações. Assim, poderemos observar como o comportamento periódico em condições de controle deixa de existir após a aplicação de LBP e como ele retorna após um período de recuperação.