Busca avançada
Ano de início
Entree

Planejamento econômico e intervenção estatal em Mihail Manoilesco, Azevedo Amaral e Roberto Simonsen

Processo: 00/12230-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2001
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Teoria Política
Pesquisador responsável:Reginaldo Carmello Corrêa de Moraes
Beneficiário:Luís Fernando Vitagliano
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Corporativismo   Protecionismo   Industrialização   Crise econômica   Crise política

Resumo

O projeto pretende analisar as relações entre importantes intelectuais da primeira metade do século XX - o romeno Mihail Manoilesco e os brasileiros Roberto Simonsen e Azevedo Amaral - buscando a resposta que ofereciam para os problemas políticos e econômicos brasileiros, no quadro de constantes crises mundiais que ocorreram depois da I Guerra Mundial. Pretende rastrear ainda indicadores da influência política de suas idéias. Retomamos a situação de instabilidade social, política e econômica de um período (as primeiras décadas do século XX), para observar como Mihail Manoilesco - autor influente entre os círculos de intelectuais, políticos e empresários brasileiros - analisa os problemas de países que, como o Brasil e a Romênia, colocavam-se no que se poderia chamar de periferia do capitalismo avançado. A partir disso, procuraremos estudar se e como os brasileiros acima referidos encamparam essas formas de abordagem e agiram sob essas suposições. Estão em debate, nesse caso, o comportamento definido para as instituições de Estado, para a esfera produtiva, para os agentes políticos. Portanto, este trabalho observa em grande medida os conteúdos de uma determinada reflexão européia e sua recepção no pensamento político brasileiro, verificando a resposta, pelo especial prisma desses intelectuais e de suas sugestões, para os problemas que diagnosticam na indústria e no Estado. (AU)