Busca avançada
Ano de início
Entree

A guerra hispano-americana: a visao brasileira por meio do jornal o estado de sao paulo (1895-1898)

Processo: 08/57158-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História da América
Pesquisador responsável:José Luis Bendicho Beired
Beneficiário:Renato Cesar Santejo Saiani
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/54513-5 - Cultura e política nas Américas: circulação de idéias e configuração de identidades (séculos XIX e XX), AP.TEM
Assunto(s):São Paulo   Relações internacionais   Cuba

Resumo

Após uma primeira tentativa fracassada de independência entre 1868 e 1878, os cubanos, liderados por figuras como José Marti, Antônio Maceo e Máximo Gomez, iniciaram, em 1895, a segunda tentativa de se tornarem independentes do jugo espanhol. A guerra perdurou até o ano de 1898 e culminou com a conquista da independência cubana, sob a tutela dos Estados Unidos. A Guerra Hispano-Americana não promoveu mudanças apenas no território cubano, mas possibilitou uma importante remodelação nas áreas de influência que atuavam na América Latina. A guerra culminou no fim da presença colonial espanhola em território americano e abriu espaço para uma nova fase da política exterior norte-americana na região latino-americana. O presente trabalho se concentra em analisar a Guerra Hispano-Americana, 1895-1898, através da visão do governo brasileiro e da opinião pública brasileira, analisando seus interesses e suas posições. Para isso será utilizado o jornal O Estado de S. Paulo como fonte e objeto de estudo, pois o jornal, como um importante órgão de imprensa da época, permitirá o recolhimento de importantes informações para o desenvolvimento do trabalho. Deve-se apontar que a presente proposta, está vinculada ao Projeto Temático FAPESP, Cultura e política nas Américas: Circulação de idéias e configurações de identidades (séculos XIX e XX), integrado por pesquisadores da USP e UNESP. (AU)