Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção da democracia no Afeganistão através da atuação da International Security Assistance Force (ISAF)

Processo: 09/51378-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:Regina Claudia Laisner
Beneficiário:Danillo Alarcon
Instituição-sede: Faculdade de História, Direito e Serviço Social. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Afeganistão   Democracia   Islamismo   Identidade nacional

Resumo

A presente pesquisa, aproximando-se do Construtivismo como teoria das Relações Internacionais, aborda a questão da viabilidade da democracia enquanto procedimento em países islâmicos, tendo como foco de estudo o caso do Afeganistão. Tal estudo se efetiva a partir da análise do papel da International Security Assistance Force (ISAF), a missão em ordem no país sob o mandato, tanto da Organização das Nações Unidas (ONU), quanto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), e seus esforços para a reconstrução da estrutura do país, em todos os níveis (econômico, militar, infra-estrutura). Após décadas de guerra, o Afeganistão se encontra numa situação vulnerável que possibilita a intervenção da ISAF como força internacional que está angariando fundos e esforços para a reconstrução de um país no qual a democracia possa desenvolver-se. Para uma compreensão ampla e profunda desse processo serão abordadas tanto as questões da democracia como valor universal e método de formação de governos, quanto a sua interface com o Islamismo - sob a ótica de autores islâmicos Vale ressaltar que, sendo o Afeganistão majoritariamente islâmico, é imprescindível levar estes valores em consideração, pois é a cultura, conjetura-se, que será o rejunte da reestruturação do país, uma vez que há a necessidade do reforço da identidade coletiva afegã, que, presume-se seja necessária no caso da consolidação da democracia como método neste país. (AU)