Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do envolvimento de alvos moleculares na neurobiologia da depressão por meio de RNA de interferência

Processo: 09/11220-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Francisco Silveira Guimaraes
Beneficiário:Frederico Rogério Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/03685-3 - Neurotransmissores típicos e atípicos em transtornos neuropsiquiátricos, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):12/04199-3 - Avaliação dos efeitos do tratamento crônico com 7-nitroindazole, um inibidor preferencial da sintase neuronal de óxido nítrico, sobre a sinalização mediada pelo sistema cálcio-calmodulina em neurônios hipocampais, BE.EP.PD
Assunto(s):Imipramina   Antidepressivos   Interferência de RNA   Óxido nítrico   Depressão

Resumo

O distúrbio comportamental tipo depressivo está entre as quatro principais maiores causas de custos para a saúde em todo mundo, e projeções indicam que até o ano de 2020 se tornará a segunda causadora de doenças, e a primeira entre as doenças psiquiátricas. Apesar dos avanços obtidos no tratamento da depressão, o sucesso notratamento freqüentemente não é superior a 50%, o que faz necessário o desenvolvimento de drogas mais efetivas e seguras para o tratamento da depressão. A inibição da síntese neuronial de óxido nítrico em modelos animais de depressão, bemcomo a inibição da sinalização glutamatérgica em pacientes deprimidos apontam para um importante papel dos sistemas glutamatérgico-nitrérgico neste distúrbio. Dentre os mecanismos propostos, especula-se que as conseqüências comportamentais que ocorrem após um estímulo estressor, e que podem levar ao quadro tipo depressivo, tambémestejam relacionadas a alterações no padrão de expressão de diversos genes, inclusive aqueles relacionados a estes sistemas. Deste modo, drogas com efeito antidepressivo poderiam produzir seu efeito por modularem a expressão de determinados grupos gênicos importantes na adaptação a estímulos estressores. Estudo prévio do laboratório mostrou que os efeitos do tipo antidepressivo observados após tratamento crônico com a imipramina ou com inibidor da síntese de óxido nítrico neuronial poderiam estar associados à modificação da expressão de diversos genes no hipocampo, incluindo a calmodulina 1, receptor canabinoid 1, sinaptofisina e glutationa peroxidase (FERREIRA et al., 2008b). Neste sentido, o presente projeto pretende investigar se a manipulação da expressão destes genes com auxílio do RNA de interferiria seria capaz de bloquear os antidepressivos promovidos por aqueles fármacos no modelo do nado forçado. Assim,pretende-se identificar possíveis alvos moleculares que tenham papel relevante na neurobiologia da depressão, o que possibilitaria o desenvolvimento de novas estratégias para o tratamento desta afecção.