Busca avançada
Ano de início
Entree

Os imigrantes japoneses: entre a terra da liberdade e o paraíso tropical (1907-1924)

Processo: 10/50110-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Sedi Hirano
Beneficiário:Marcia Yumi Takeuchi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diplomacia   Imigração japonesa   Estados Unidos

Resumo

A influência da política imigratória norte-americana foi decisiva para a configuração do perigo amarelo no Brasil, que seria responsável não somente pela imagem estereotipada atribuída aos imigrantes dessa origem no nosso país, mas pela elaboração de uma práxis racista no alegado combate à infiltração nipônica pelo menos até o final da Segunda Guerra Mundial. Fundamentada pela tese de que a corrente imigratória japonesa era estratégia do Império do Sol Nascente em sua política imperialista, que não se limitaria ao continente asiático, a documentação diplomática brasileira ecoava as suspeitas do governo dos Estados Unidos. Nossos diplomatas em Tóquio emitiam temores junto ao Itamaraty, sobre as tensões suscitadas pelos colonos nipônicos em solo norte-americano e a sua repetição em nosso país, caso fosse implementada a colonização japonesa no Brasil. Efetivada a imigração japonesa, em 1908, a difusão da imagem negativa dos estrangeiros dessa origem se fez também pelas revistas ilustradas, que ecoava os discursos antinipônicos de autoridades e intelectuais preocupados com a formação étnica do povo brasileiro e a integridade territorial da Nação brasileira. Nesse sentido, igualmente, o lugar do japonês no imaginário político foi construído e difundido segundo o modelo norte-americano de imprensa. A similaridade e a inter-relação entre a realidade vivenciada pela comunidade nipônica no Brasil e seus compatriotas nos Estados Unidos, assim como as diferenças poderão ser avaliadas a partir da documentação produzida especialmente pelo Departamento de Estado, sob a guarda do The National Archives de Washington. Será possível avaliar, na gênese, os mecanismos de atuação do mito, que legitimou o preconceito e a intolerância de que foram vítimas os imigrantes nipônicos no Brasil. (AU)