Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da resposta neuroplástica na porção lombar da medula espinal do rato submetida à lesão isquêmica fototrombótica aguda e tratada pela injeção local do PEDF.

Processo: 09/16953-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Gerson Chadi
Beneficiário:Maurício Menezes Aben-Athar Ivo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Traumatismos da medula espinal   Plasticidade neuronal

Resumo

O fator derivado do epitélio pigmentado (PEDF) é um fator neurotrófico descoberto que possui funções neuroprotetoras em algumas áreas do SNC, porém com grande potencial trófico aos neurônios motores da medula espinal. As ações tróficas do PEDF podem somar-se aos seus efeitos indiretos sobre o processo angiogênico e de reparo/cicatrização da medula espinal lesada, abrindo a perspectiva para efeito substancial da molécula nos processos neurodegenerativos pós isquemia.Nosso grupo mostra as ações do PEDF pós-trauma contuso da medula espinal do rato (Levy et al., 2009, em submissão) e desenvolveu um método isquêmico da medula espinal do roedor (Zanon et al., 2009, em submissão) usado nas análises que realiza sobre os efeitos neurotróficos da molécula no órgão lesado (FAPESP # 2008/05423-9, 2008/05424-5).Resultados até momento mostram o efeito do PEDF na melhora da recuperação dos parâmetros motores, sem promover neuroproteção tecidual, sendo que a resposta clínica parece ser devida a modificações neuroplásticas na porção lombar da medula espinal, logo abaixo da lesão. Estes achados abrem a perspectiva para novos mecanismos de neurorreabilitação da medula espinal, o que pode beneficiar pacientes com lesão raquimedular, mesmo crônicas.Ratos Wistar adultos e machos serão submetidos à lesão medular isquêmica do tipo fototrombótica, segundo o método "Rose Bengal", na altura do 11º segmento torácico e imediatamente tratados com inoculação local de 10µl de solução PEDF (100ng/ml, n=20) ou solvente (n=20). Ratos submetidos à cirurgia simulada (n=20) receberão a injeção do solvente. Ao término do procedimento cirúrgico, os ratos serão submetidos aos testes neurofuncionais durante 8 semanas. Após, a metade dos animais de cada grupo será sacrificada por perfusão de fluido fixador no sistema circulatório ou decaptação. As medulas espinais serão processadas para o Western blot ou a imunoistoquímica. Os fenômenos de neuroplasticidade serão estudados por método de Westerm blot para quantificações dos níveis protéicos da substância P (neuropeptídio com ação de neurotransmissor em interneurônios medulares e utilizado como marcador de neuroplasticidade nestas células), da sinaptofisina (marcador de plasticidade sináptica) e da RhoA (sinalização intracelular envolvida no processo). Avaliação ao nível celular será feita através da quantificação por análise microdensitométrica de imagem das proteínas acima descritas imunomarcadas na porção lombar da medula espinal. Ressalta-se que as cirurgias, tratamentos, testes comportamentais e sacrifícios dos animais já estão sendo realizados. A análise histopatológica aponta para a possibilidade de fenômenos de neuroplasticidade que serão confirmados e detalhados mecanisticamente neste projeto.