Busca avançada
Ano de início
Entree

Dimorfismo sexual Èm duas espécies dè parisoschoenus (Coleoptera: Curculionidae)

Processo: 06/59667-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Sergio Antonio Vanin
Beneficiário:Bruno Augusto Souza de Medeiros
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Alometria   Coleoptera   Caracteres sexuais

Resumo

Várias espécies de insetos possuem chifres, espinhos, fórceps e outras estruturas presentes apenas nos machos ou muito mais desenvolvidas neste sexo. Hoje em dia se admite que, pelo menos para Coleoptera, elas são usadas em lutas entre os machos acesso às fêmeas. Como os indivíduos variam de tamanho, é comum que os pequenos utilizem outras estratégias que não a luta para obter o acesso às fêmeas e possuam também morfologia diferente. Em várias espécies não se reconhecem formas com morfologia intermediária e tal dimorfismo já foi documentado para vários Coleoptera, incluindo uma espécie do gênero Parisischoenus. Os besouros desse grupo possuem dois chifres no prosterno e, em várias espécies, também uma bainha que se prolonga internamente no protórax. O estudo da espécie P. expositus mostrou que as duas estruturas são dimorficas no seu comprimento. O objetivo deste projeto é estudar a morfologia dos machos de P. obesulus e P. sanguinicollis - a primeira espécie não portadora da bainha - procurando reconhecer os caracteres sexualmente dimórficos, descrever a genitália e detectar um possível dimorfismo no tamanho dos chifres dos machos. (AU)