Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da adaptação a dor em crianças e adolescentes com dor musculoesquelética crônica através do questionário específico Pediatric Pain Coping Inventory

Processo: 08/51187-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 31 de maio de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Claudio Arnaldo Len
Beneficiário:Paula de Campos Prudente Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Adaptação cultural   Avaliação de programas e instrumentos de pesquisa   Inquéritos e questionários   Dor   Fibromialgia

Resumo

A resposta de crianças e adolescentes frente à situações de dor crônica é variada, podendo ser benéfica ou prejudicial ao tratamento. Avaliar as estratégias de dor do paciente nos permite determinar como eles se adaptam à dor e assim orientá-los para uma atitude mais adequada obtendo, consequentemente, um melhor controle não medicamentoso da dor. O questionário "Pediatric Pain Coping Inventory" foi desenvolvido para avaliar a atitude do paciente pediátrico frente a dores músculo-esquelético crônicas idiopáticas (síndromes de amplificação dolorosa) e/ou associadas a doenças reumáticas. Com o presente estudo pretendemos aplicar o questionário em 30 crianças e adolescentes com dor músico-esquelética crônica matriculadas no ambulatório de dor crônica músculo-esquel ética do Setor de Reumatologia do Departamento de Pediátrica da Universidade Federal de São Paulo, com o objetivo de descrever as características clínicas e demográficas dos pacientes, avaliar a resposta adaptativa à dor através do questionário "Pediatric Pain Coping Inventory", que será traduzido conforme as orientações dos autores da versão original e, principalmente, com o resultados obtidos propor uma nova estratégia de orientação para a adaptação à dor, que será elaborada em consenso com uma equipe multiprofissional para implantação no nosso ambulatório, visando a uma maior eficácia no tratamento. (AU)