Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do condicionamento físico aeróbio na inflamação pulmonar alérgica crônica

Processo: 06/53309-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 31 de julho de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Celso Ricardo Fernandes de Carvalho
Beneficiário:Vanessa Ferreira de Andrade
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/08422-7 - Mecanismos de inflamação pulmonar na asma: estudos clínicos e experimentais, AP.TEM
Assunto(s):Reabilitação pulmonar   Asma

Resumo

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas e o condicionamento físico aeróbio parece melhorar a capacidade aeróbia e a qualidade de vida, reduzindo o uso de medicação e os sintomas, dos pacientes asmáticos, entretanto os mecanismos para estes benefícios permanecem desconhecidos. O objetivo do presente estudo será avaliar o efeito do condicionamento físico aeróbio de intensidade moderada em camundongos com inflamação pulmonar alérgica crônica. Serão estudados 40 camundongos divididos em 4 grupos: controle (COM), treinamento físico (TF), sensibilização crônica à ovalbumina (AO) e sensibilização e treinamento físico (OA+TF). OS grupos que serão submetidos à sensibilização pulmonar alérgica crônica, receberão injeções i.p. e exposição inalatória à ovalbumina durante 08 semanas. Concomitantemente, os animais serão submetidos (TF e OA + TF) ou não (controle e OA) a um programa de treinamento físico em esteira ergométrica a 50% da capacidade física máxima, pré-estabelecida no teste de esforço máximo, durante 04 semanas. Setenta e duas horas após o último dia de treinamento físico e/ou inalação, os animais serão sacrificados, será realizado o lavado brocoalveolar (LBA) e retirado o pulmão, para fixação e armazenamento em blocos de parafina. Será analisada a celularidade total e diferencial no LBA. Os dados serão comparados utilizando o teste de análise de variância para dois fatores (treinamento físico e sensibilização crônica) e será estabelecido o nível de significância para 5% (p>0,05). (AU)