Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular de proteínas sinalizadoras em amastigotas extracelulares de Trypanosoma Cruzi

Processo: 09/08921-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Diana Bahia
Beneficiário:Renata Watanabe Costa
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/50551-2 - Identificação e caracterização molecular de proteínas quinases de Trypanosoma cruzi para o estudo da comunicação celular, modelagem molecular e desenho de drogas inibidoras: estudo dos parceiros das vias de sinalização focado na invasão de EA, AP.JP
Assunto(s):Clonagem   Modelagem molecular   Trypanosoma cruzi   Proteínas quinases

Resumo

1. ResumoAs proteínas quinases (PKs) compreendem uma grande família de enzimas que medeiam a resposta de células eucarióticas a estímulos externos. As PKs são moléculas chave em várias vias de transdução de sinal, em eucariotos; estão envolvidas em diferentes cascatas de sinalização que controlam diversos processos biológicos, tais como a adesão, alteração no citoesqueleto, migração, proliferação, diferenciação, comunicação celular e sobrevivência. A Doença de Chagas é causada pelo tripanossomatídeo Trypanosoma cruzi e afeta 16-18 milhões de indivíduos, matando de 10 a 20% dos infectados na América Latina. Pouquíssimas PKs foram caracterizadas em T. cruzi, apesar de estar comprovada que vias de sinalização são ativadas quando da invasão do parasita no hospedeiro. No momento, temos 10 proteínas quinases clonadas T. cruzi e necessitamos caracterizá-las em nível celular e molecular. Os estudantes analisarão as seqüencias dos clones obtidos, e a seqüência da estrutura proteica correspondente usando ferramentas de bioinformática, seqüenciarão, sub-clonarão em vetores de expressão protéica, expressarão e purificarão proteínas recombinantes para uso em ensaios de invasão de formas EA de T. cruzi e para obtenção de soros policlonais e-ou monoclonais. Quando da obtenção de soros, estes serão utilizados em western blots e imunolocalização destas proteínas. O estudante deverá ter boa fluência em atividades de biologia molecular e informática e experimentos que envolvem biologia celular. Pretende-se obter resultados e publicação que justifique um convite para seu ingresso no programa de pós-graduação do Departamento, possivelmente em nível de doutorado direto.