Busca avançada
Ano de início
Entree

O investimento estrangeiro direto intra-regional no mercosul.

Processo: 01/05256-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2001
Vigência (Término): 31 de outubro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economia Internacional
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Macedo e Silva
Beneficiário:Giovanna Maria Rovere
Instituição-sede: Instituto de Economia (IE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Mercosul   Economia do Brasil

Resumo

Na década de 90, o Brasil, assim como outros países da América Latina, voltou a receber grandes fluxos de capital. Fatores estruturais e conjunturais relativos aos países centrais, como também os processos latino-americanos de desregulamentação, liberalização comercial e privatização, atraíram o capital estrangeiro na forma de investimento de portfólio e investimento direto. Aprofundou-se a internacionalização produtiva do país, com o investimento externo direto (IED) dirigindo-se principalmente ao setor de serviços. Tendo-se em conta a criação do Mercosul no mesmo período, identificam-se, paralelamente ao movimento de entrada das grandes empresas transnacionais (ET), fluxos de IED entre seus países-membros, como Brasil e Argentina. As grandes empresas desses países aumentaram fortemente seus investimentos nos países vizinhos; ainda que essas empresas sejam pequenas em relação às empresas dos países desenvolvidos ou mesmo dos países asiáticos, elas têm procurado aproveitar as vantagens que possuem para se expandir e conquistar novos mercados. O objetivo deste estudo é analisar esses fluxos cruzados de investimento direto entre os países do Mercosul. (AU)