Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do efeito da interação entre estratégia de alimentação e temperatura na remoção biológica de sulfato em AnSBBR com recirculação da fase líquida

Processo: 08/58483-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária
Pesquisador responsável:Catarina Simone Andrade Do Canto
Beneficiário:Augusto Leite de Oliveira Costabile
Instituição-sede: Escola de Engenharia Mauá (EEM). Instituto Mauá de Tecnologia. São Caetano do Sul , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/51702-9 - Desenvolvimento de sistemas combinados de tratamento de águas residuárias visando à remoção de poluentes e à recuperação de energia e de produtos dos ciclos de carbono, nitrogênio e enxofre, AP.TEM
Assunto(s):Biomassa imobilizada   Anaerobiose

Resumo

A presença de sulfato em águas residuárias pode causar problemas em processos anaeróbios de tratamento, uma vez que esse é reduzido a sulfeto de hidrogênio, potente inibidor da metanogênese. Por outro lado, a conversão biológica de sulfeto em enxofre elementar toma a sulfetogênese (ou seja, processo no qual determinadas espécies de bactérias utilizam o sulfato como receptor final de elétrons) um processo efetivo para remoção de sulfato de águas residuárias. Dentre os fatores que influenciam o processo de sulfetogênese pode-se citar a temperatura e o modo de alimentação. Contudo, na literatura, grande parte dos trabalhos está relacionada à utilização de reatores alimentados em batelada ou de forma contínua e operados na faixa termofílica. Desta forma, este projeto tem como objetivo avaliar a influência da interação entre a estratégia de alimentação e a temperatura sobre a estabilidade e a eficiência do processo de remoção de sulfato de uma água residuária sintética, utilizando um AnSBBR com recirculação da fase líquida. Neste sentido, serão avaliadas 2 estratégias de alimentação do reator, sendo cada estratégia submetida a diferentes temperaturas (30,22,5 e 15ºC), Na estratégia (a), o reator será alimentado com 2 L da água residuária sintética contendo fontes de sulfato e carbono, em 10 min. Na estratégia (b), 1,2 L da água residuária contendo a fonte de sulfato será alimentada durante 10 minutos e o restante (aprox. 0,8 L da água residuária contendo as fontes de carbono), em 240 min. Em todos os casos, a razão DQO/[SO42-] será igual a 1 e os níveis de concentração de matéria orgânica e sulfato afluentes serão 500 e 1500 mg/L, resultando, respectivamente, em cargas volumétricas aplicadas de 1,5 e 4,5 g/L.d, tanto para matéria orgânica, quanto para sulfato. (AU)