Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da fadiga de risers rigidos em catenaria.

Processo: 99/00359-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 1999
Vigência (Término): 31 de março de 2000
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Naval e Oceânica - Estruturas Navais e Oceânicas
Pesquisador responsável:Clóvis de Arruda Martins
Beneficiário:Edgar Higashi
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fadiga

Resumo

Os risers rígidos em catenária aparecem como alternativa ao emprego de risers flexíveis nas instalações de produção de petróleo em águas profundas, devido ao seu custo muito menor. No entanto, existem diversas problemas que limitam o seu emprego. Além de estar preparado para resistir às condições extremas de carregamento que ele vai encontrar pela frente, ele está sujeito à fadiga causada pelos esforços dinâmicos do dia a dia. Dentre as causas de fadiga, podem-se citar as vibrações induzidas por vórtices e as vibrações transmitidas ao topo do riser pelos movimentos de primeira e segunda ordens da unidade flutuante ao qual ele está ligado. Duas regiões do riser são as candidatas a sofrer ruptura por fadiga: a região do touchdown point e o seu topo, que são as regiões aonde há maior variação de curvatura. O presente projeto de pesquisa tem por objetivo estudar a fadiga causada nesses pontos pelos movimentos da plataforma, formulando modelos simplificados e implantando-os em um programa de computador já existente. (AU)