Busca avançada
Ano de início
Entree

Nivel de resposta de emissoes otoacusticas transientes em neonatos de risco para deficiencia auditiva por hiperbilirrubinemia.

Processo: 04/01173-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2004
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2004
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Renata Mota Mamede Carvallo
Beneficiário:Danielle Pedroni Moraes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hiperbilirrubinemia   Recém-nascido

Resumo

A perda auditiva em crianças deve ser diagnosticada o mais cedo possível para que se possa intervir rapidamente, proporcionando, então, melhores resultados no processo terapêutico assim como no desenvolvimento da linguagem, da fala, no desenvolvimento social, psíquico e educacional da criança. As emissões otoacústicas transientes têm sido descritas como métodos objetivos de "screening" em neonatos de alto risco ou mesmo em neonatos de forma geral. Em cada 1000 recém-nascidos, de 4 a 6 são portadores de deficiência auditiva. Sendo assim, considerando a hiperbilirrubinemia neonatal como um fator de risco para deficiência auditiva, este trabalho tem como objetivo verificar a variação no nível de respostas de EOAs em dbNPS em neonatos sem risco e com risco para deficiência auditiva por hiperbilirrubinemia neonatal. Além disso, verificar-se-á a ocorrência de supressão das EOAs nos dois grupos estudados. Serão avaliados 30 neonatos de cada grupo, todos selecionados dentre os atendimentos realizados no Serviço de Neonatologia da Divisão Clínica Pediátrica do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo. Para o exame será utilizado como estímulo o clique não-linear, em nível de intensidade variável entre 78 e 84dB pico equivalente. Serão observados parâmetros como amplitude geral das respostas, reprodutibilidade das ondas A e B, estabilidade da sonda e amplitude das respostas nas freqüências de 0,8kHz, 1,6kHz, 2,4kHz, 3,2kHz e 4,0kHz, bem como a supressão da EOAs sem e com ruído contralateral. Os resultados obtidos serão estudados de forma a prover uma análise crítica sobre as características auditivas da população estudada. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)